Valorizando o cidadão

quarta-feira, 06 de maio de 2015
por Jornal A Voz da Serra

ENQUANTO a Prefeitura anuncia diversas medidas de melhorias neste mês de festas pelos 197 anos da cidade, formando mutirões de limpeza nos bairros e distritos e também com o trabalho no conhecido “choque de ordem urbana”, valorizando o patrimônio municipal, proprietários e moradores não cumprem a sua parte para deixar Nova Friburgo mais bela. E mais segura.

O FRIBURGUENSE encontra, por onde passa, obstáculos em seu caminho. E também sobre suas cabeças. Calçadas esburacadas, tapumes em obras inacabadas, rebocos de velhas pinturas e marquises mal cuidadas, além de prédios públicos mal conservados revelam que a cidade precisa urgentemente de manutenção. Não é de hoje que a população convive com estes problemas, tornando a vida do pedestre, se não difícil, pelo menos arriscada. 

OS EXEMPLOS estão em toda a parte, conforme A VOZ DA SERRA noticia com alguma frequência em suas edições, narrando as preocupações da comunidade com inúmeras dificuldades que oferecem risco de acidentes. Calçadas, ruas e imóveis descuidados, além de tudo, traduzem um aspecto de desleixo urbano. E isto fere a imagem da cidade em todos os aspectos como o turismo e os negócios.

AS CALÇADAS são um perigo constante devido às irregularidades do piso, expondo o pedestre aos riscos de um acidente, sem falar no desconforto para os caminhantes e também os deficientes físicos e os carrinhos de bebês. Tal fato ocorre com frequência e mostra que os proprietários não se preocupam com este aspecto. Resultado: buracos, desníveis e um grande risco para uma livre circulação.

NOVA FRIBURGO, além das obras emergenciais de embelezamento, ainda enfrenta desafios de ordem urbana que devem ser superados com a consciência e a boa vontade de todos os moradores. Não basta apenas o governo fazer a sua parte. Proprietários de imóveis ou não, cabe a todos buscar as melhores soluções para a qualidade de vida e o respeito ao ambiente. Afinal, é o que a comunidade deseja.

COMPLETANDO 197 anos de fundação e chegando próximo aos 200, cuidar da cidade deve ser um exercício saudável de cidadania, traduzindo o esforço comum numa melhor qualidade de vida, num ambiente saudável para se viver melhor, valorizando nosso espaço urbano e restaurando uma parte da nossa história. O desafio será agregar políticas públicas que valorizem o cidadão com perspectivas futuras de desenvolvimento humano e profissional, sem perder o foco da atualidade. Essa é a meta.

TAGS: Obras | cidadania | ordem urbana | conservação | Patrimonio | Meio Ambiente | imóveis | Turismo | Lixo