Vagas no comércio de Friburgo neste fim de ano aumentam 207%

Contratações temporárias devem passar de 200, superando em muito as 65 do Natal passado
quarta-feira, 01 de novembro de 2017
por Alerrandre Barros
Cliente numa das lojas do Centro da cidade (Foto: Henrique Pinheiro)
Cliente numa das lojas do Centro da cidade (Foto: Henrique Pinheiro)

Gabriela Mello estava colocando vários currículos dentro de envelopes, na Praça Getúlio Vargas, na última segunda-feira, 30 de outubro. Faz uma semana que a estudante, de 20 anos, está procurando um emprego temporário em Nova Friburgo. Ainda não conseguiu, mas está confiante que deve começar a ser chamada para entrevistas.

“Deveria ter começado há mais tempo, mas acredito que vou conseguir. Tenho falado com amigos que já estão empregados para que me ajudem também. Quero começar o ano empregada”, disse a jovem.

Ela deve conseguir. A Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) e o Sindicato do Comércio Varejista de Nova Friburgo (Sincomércio) estimam que as vagas extras devem aumentar 207% e somar, no mínimo, 200 oportunidades temporárias no comércio para o período de Natal e Ano Novo. No ano passado, foram apenas 65 vagas.

“Percebemos uma melhora no ambiente de negócios com a melhora nos indicadores econômicos. Os empresários estão mais otimistas. A expectativa de vendas para o Natal deste ano é boa”, disse o presidente da CDL e o do Sincomércio, Braulio Rezende. Para ele, o aumento nas contratações temporárias ainda não tem relação com a reforma trabalhista, que entra em vigor no próximo dia 11.

Rezende afirma que a nova legislação, que moderniza e flexibiliza as relações de trabalho, deve gerar mais oportunidades. Críticos afirmam que a reforma pode precarizar o trabalho. Os efeitos devem ocorrer no médio prazo. “Ainda é muito cedo para dizer se a nova legislação está gerando empregos", avaliou Braulio.

No país, as vagas extras devem aumentar 10% e somar 111 mil no comércio, prevê a Federação dos Sindicatos das Empresas de RH, Trabalho Temporário e Terceirização (Fenserhtt). Além disso, a Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo prevê que 27% dos temporários serão efetivados após um período de férias. Número 12% maior que os dois últimos anos.

Retomada

Importante fatia do Produto Interno Bruto (PIB) friburguense, o comércio começa a dar sinais de recuperação na geração de empregos. Apesar de ainda apresentar saldo negativo este ano (-5), a situação é melhor que no ano passado (-269), segundo números do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho.

A retomada da economia deve transformar algumas dessas vagas temporárias em efetivas, por conta da expectativa positiva de aumento nas vendas. O cenário está melhor para o varejo devido à inflação baixa, que aumenta o poder de compra das pessoas, e a taxa de juros, que recua nas linhas de crédito ao consumidor.

A diminuição da inadimplência em Friburgo, cujos números devem ser divulgados ainda esta semana pela CDL e o Sincomércio, também ajuda o setor, assim como a liberação dos recursos do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) e agora do Programa de Integração Social e o Programa de Formação do Patrimônio do Servidor Público (PIS/Pasep) que estão tirando o comércio de uma crise que já dura dois anos.

“Está havendo uma melhora no consumo. Nada extraordinário, mas há uma melhora em relação ao ano passado. Abrimos o dobro de vagas temporárias para o Natal deste ano e planejamos efetivar alguns desses funcionários em janeiro”, disse Felipe Souza, que gerencia uma loja de roupas no Centro.  

Como A VOZ DA SERRA mostrou no mês passado, Friburgo vem dando bons sinais de recuperação econômica, apresentando o melhor desempenho na geração de empregos entre as maiores cidades da Região Serrana. De janeiro a setembro, foram 656 carteiras assinadas no município. O resultado positivo foi puxado principalmente pela indústria e o setor de serviços. No mesmo período do ano passado, o saldo foi negativo (-693).

Os dois maiores municípios da região, Teresópolis e Petrópolis, ainda amargam variação negativa. Teresópolis, por exemplo, melhorou seu resultado em relação ao mesmo período de 2016, mas ainda permanece fechando postos de trabalho. De janeiro a setembro do ano passado foram 338 postos a menos, já este ano, 271.

Em Petrópolis, os números estão ainda piores. Se em 2016 o município imperial contabilizou 817 postos de trabalho a menos, em 2017 esse número saltou para menos 1.032. Ainda segundo o Caged, por lá, todos os setores - exceto o de serviços (com 124 novos postos) - tiveram resultado negativo ou não apresentaram nenhuma admissão.

No país, o mercado de trabalho vem apresentando uma melhora, mais ainda há 13 milhões de desempregados, segundo o IBGE. No No terceiro trimestre deste ano, a taxa de desemprego caiu 0,6 ponto, passando para 12,4%. O movimento se deve a proximidade do fim do ano, com a oferta de empregos e melhora no quadro econômico.

Há vagas!

O comércio pode ser uma boa opção para quem está sem dinheiro e deseja começar 2018 empregado. Separamos algumas dicas para você conquistar a uma oportunidade dessas em Friburgo:

1. Você gosta do quê?

Identifique seu perfil profissional. Você se sairia melhor trabalhando com vendas, no caixa ou no estoque? Autoconhecimento é importante na hora de escolher uma oportunidade. Procure vagas que tenham a ver com você.

2. Currículo legal

Tenha em mente que um currículo bem feito é a porta de entrada para conquistar a vaga. Procure ser direto, cite suas últimas três experiências profissionais, cursos relacionados a oportunidade e, claro, os seus telefones para contato. Lembre-se de que deixá-lo personalizado para a vaga é um diferencial.

3. Onde há vagas?

Nas lojas! Procure aquelas em que você gostaria de trabalhar. E se cadastre também no banco de profissionais da CDL e do Sincomércio, na Rua Fernando Bizzotto, 39, Centro, e no Balcão de Empregos da prefeitura, na Avenida Alberto Braune, 223, Centro (antiga rodoviária Leopoldina).

4. Dê um tapa no seu visual

Sua apresentação pessoal vai contar na hora da entrevista. Ao conversar com o recrutador, fique tranquilo, destaque as habilidades e experiências que você tem relacionadas àquela vaga. Peça indicação, se tiver. Ah, fique também atento ao que você publica nas redes sociais.

5. No trampo...

Procure ser pontual, tenha boa vontade, ouça, com calma e paciência, o cliente e seu supervisor direto. Tenha em mente que neste período o movimento é grande nas lojas e trabalha-se muito. Por isso, tente controlar a pressão para se dar bem. Aproveite para criar uma rede de contatos.

TAGS: Emprego