Vacinação contra gripe começa em 4 postos de Friburgo

Campanha de imunização contra o vírus influenza é voltada primeiramente para crianças e gestantes
quarta-feira, 10 de abril de 2019
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
Vacinação contra gripe começa em 4 postos de Friburgo

Começa nesta quarta-feira, 10, a campanha nacional de imunização contra a gripe (influenza). Em Nova Friburgo, a vacina será aplicada em crianças de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias) e gestantes em quatro das cinco unidades de saúde. A vacinação para esse grupo vai até o próximo dia 19. Já a imunização dos demais grupos acontecerá do dia 22 deste mês a 31 maio: puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), povos indígenas, pessoas com 60 anos ou mais e profissionais de saúde.

De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde, os postos de saúde que oferecem a vacina, de segunda a sexta-feira, são Sylvio Henrique Braune, no Suspiro; Tunney Kassuga, em Olaria; e Waldir Costa, no distrito de Conselheiro Paulino. Todos os três das 8h às 16h; na Unidade Básica de Saúde (UBS) José Copertino Nogueira, no bairro São Geraldo, as doses serão aplicadas às terças e quintas-feiras, das 9h às 16h. A UBS Ariosto Bento de Mello, no Cordoeira, não está oferecendo a vacina por estar fechado para obras de reforma. As pasta não informou qual a expectativa de imunização na cidade.

Em todo o estado do Rio de Janeiro, 1.845 postos de saúde estarão oferecendo a vacina. No dia 4 de maio, um sábado, acontecerá o Dia D de Combate ao Vírus Influenza. A meta da Secretaria estadual de Saúde é vacinar 4,8 milhões de pessoas e alcançar 90% do público-alvo. Pelo menos 14 mil profissionais de saúde serão mobilizados nos 92 municípios fluminenses. No ano passado, a cobertura atingida pela campanha foi de 77,99% do público-alvo.

Além do grupo já citado, também serão imunizados adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medida socioeducativa e população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições especiais, independente da idade. A vacina também será ofertada aos professores das escolas públicas e privadas.

Fácil contágio

A gripe é uma infecção viral respiratória aguda e altamente contagiosa, sendo mais grave do que um resfriado comum, podendo levar a complicações médicas sérias e à morte. A doença pode afetar pessoas em qualquer idade, sendo facilmente transmitida através da tosse, espirro e contato próximo com uma pessoa ou superfície contaminada. A hospitalização e o óbito podem ocorrer principalmente entre os grupos de alto risco – que são crianças menores de 5 anos, gestantes, portadores de doenças crônicas e idosos.

Os agentes causadores e os tipos de vacinas

A gripe pode ser causada por quatro tipos do vírus influenza: H1N1 e H3N2 e Yamagata e Victoria. Como esses vírus estão em constante mudança de um ano para outro, novas vacinas precisam ser produzidas anualmente e, por isso, é importante se vacinar contra a gripe todos os anos, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS). Existem dois tipos de vacinas contra a gripe: a trivalente, que protege contra três tipos do vírus, e a tetravalente, que protege contra os quatro. A trivalente é disponibilizada nos postos de saúde públicos. Já a tetravalente, na rede privada.  

Em 2018, foram notificados 233 casos de influenza, com 30 óbitos, no estado. Este ano, não ocorreu nenhuma notificação da doença no Rio de Janeiro. No país, o número total de casos confirmados de gripe até o final de dezembro de 2018 foi de 6.754, sendo pacientes com média de 37 anos – faixa etária que normalmente não é contemplada pela vacina oferecida no Programa Nacional de Imunizações (PNI).

Estudos demonstram que a imunização contra a gripe pode reduzir entre 32% a 45% o número de hospitalizações por pneumonias e de 39% a 75% a mortalidade por complicações da gripe. A vacinação reforça o sistema imunológico da pessoa, constituindo-se num importante instrumento de prevenção contra a doença. “A vacina contra a influenza é uma das medidas mais efetivas de prevenção em relação à doença e suas complicações”, garante o secretário estadual de Saúde, Edmar Santos.

 

TAGS: saúde