Um mal que não acaba

sexta-feira, 20 de maio de 2016
por Jornal A Voz da Serra

 

EDITORIAL 21-05:

//////////////////////

 

A POLUIÇÃO visual em Nova Friburgo, antes de ser um problema de pequena relevância, tem sido um assunto a mais na pauta do governo, preocupado em tornar a cidade mais agradável para moradores e turistas. Estudos admitem um rigor maior contra as práticas poluidoras que afetam, muitas vezes, o patrimônio cultural da cidade, a sua arquitetura e o paisagismo.  

A INTENÇÃO é válida tendo em vista a despreocupação de comerciantes e empresários com a apresentação de seus estabelecimentos, criando um ambiente que não combina com a principal característica da cidade — a beleza de sua natureza. Contrastando com a generosidade de suas matas, a poluição visual da cidade é um desafio para os nossos administradores e para os cidadãos.

OS EXEMPLOS da poluição sonora e visual não estão restritos apenas às ruas do centro da cidade. Nos bairros e distritos, as pequenas ilegalidades acumulam-se, transformando locais outrora pacatos e visualmente bonitos em conglomerados mal ajuntados de casas, comércio e indústrias, sem uma preocupação maior com os princípios de uma convivência saudável e civilizada. A poluição hoje é problema não apenas ambiental, mas, principalmente, de cultura.

O ESFORÇO para modificar este quadro começou pela própria prefeitura. Segundo declarações do governo, o esforço deve ser compartilhado também com a população, principal responsável pelo estado das fachadas e da colocação muitas vezes irregulares de propaganda espalhadas indiscriminadamente pela cidade. Este é apenas um mau exemplo de civilidade, mas outros itens ainda preocupam as autoridades.

A MUDANÇA desse perfil deve ser estimulada pelos políticos através do reestudo das leis que cuidam das posturas e deve merecer também o apoio das entidades classistas, analisando novas propostas de ação. A mudança é necessária para adequar a legislação aos novos hábitos e costumes, procurando atenuar o impacto ambiental contra a cidade.

MODIFICAR o cenário poluído de Nova Friburgo é, pois, um compromisso do governo, mas deve, acima de tudo, ser do interesse da própria população. É ela quem mais sofre os efeitos danosos da negligência, como também é ela quem sofre as piores consequências. Mudar este quadro deve ser o compromisso de toda a sociedade. A poluição visual é um novo mal que precisa ser coibido com o apoio de todos. Antes que fique pior.

TAGS: