Tiro de Guerra comemora Dia do Soldado com homenagem a pracinhas

Turma de atiradores que se formou este ano recebeu nome de "200 Anos"
sábado, 25 de agosto de 2018
por Paula Valviesse (paula@avozdaserra.com.br)
A homenagem aos ex-combatentes (Fotos: Paula Valviesse)
A homenagem aos ex-combatentes (Fotos: Paula Valviesse)

Neste sábado, 25, comemora-se o Dia do Soldado. A data, escolhida em função do dia de nascimento do patrono do Exército Brasileiro, Luís Alves de Lima e Silva, o Duque de Caxias, foi marcada por homenagens realizadas pelo Tiro de Guerra de Nova Friburgo a ex-combatentes que serviram ao país durante a Segunda Guerra Mundial e também nas forças de paz da Organização das Nações Unidas (ONU), a ex-comandantes e aos apoiadores da instituição militar e  ao prefeito Renato Bravo, que, durante o exercício do mandato, compõe a diretoria da organização.

O cabo do Exército Brasileiro Ernani Huguenin, integrante do 16º contingente do Batalhão Suez, enviado ao Oriente Médio como parte das Forças de Paz da ONU; e o soldado Jairo Lima, que serviu no destacamento brasileiro da Força Armada Interamericana (Faibras) em São Domingos, na República Dominicana, foram os dois pracinhas homenageados no evento. Eles receberam das mãos do prefeito Renato Bravo, do Chefe de Instrução do Tiro de Guerra, subtenente Laurecy Orlando Ribeiro, e do presidente da Comissão de Fundação da Associação dos Veteranos e Amigos do Tiro de Guerra, Jerry, um troféu pela bravura, amor e serviços à pátria.

“É muito significante para nós. Tivemos que largar nossas famílias, nossa cidade, nosso país para defender aquilo que acreditamos. E eu, assim como os outros sete companheiros que saíram do município, hoje cinco deles já falecidos, fiz o meu melhor para honrar o nome da nossa cidade. Mesmo com o retorno incerto, defendi o nome de Nova Friburgo”, disse o veterano Jairo Lima.

A comissão dos veteranos também foi a responsável pela homenagem feita a Renato Bravo. Além disso, foram destacados os ex-comandantes (eternos comandantes) do Tiro de Guerra 01-010: capitão Geraldo Valim Peluzi; capitão José Geraldo Chirigatt; e tenente César Ribeiro. E os apoiadores da sociedade civil: Gilberto Sader, Rodolfo Acri e Dario Silva.

“É uma alegria estar aqui neste dia tão especial, 25 de agosto, Dia do Soldado. E eu quero fazer as minhas homenagens ao Exército Brasileiro e dizer da honra que Nova Friburgo tem em ter o Tiro de Guerra aqui, a honra por fazer parte da sua diretoria e também de estar vendo aqui vários veteranos, que na verdade são jovens ainda. Então eu estou muito feliz em estar participando e quero parabenizar a todos, este evento mostra justamente o lado familiar, o lado de amigos, de parceria que resulta da participação das pessoas junto a essa instituição militar”, afirmou Renato Bravo (foto).

Nesta data também foi realizada a entrega dos certificados de conclusão aos atiradores da turma “200 anos de Nova Friburgo”. E ao final, todos os presentes se reuniram no Monumento dos Pracinhas, na frente da sede do TG, para uma homenagem póstuma a todos os combatentes mortos em combate há 74 anos, durante da tomada da fortaleza alemã em Monte Castelo, uma das batalhas mais significativas na histórias das forças brasileiras que saíram do país para lutar contra o regime fascista.

Para o chefe de instrução, subtenente Laurecy, este é o momento da instituição agradecer aos seus pracinhas, à cidade e à população: “É sempre prazeroso, ainda mais você estando à frente do Tiro de Guerra, instituição centenária aqui na cidade. E é toda uma honra poder manter a tradição do Exército, hoje em todas organizações militares espalhadas pelo território nacional estamos comemorando o Dia do Soldado e não só aquele que usa farda, mas todos aqueles que sentem amor pelo Brasil”.

O subtenente ainda aproveitou o momento para lembrar o eixo principal da instituição: “Precisamos resgatar esse sentimento de amor à pátria. E essa é a nossa missão aqui, trazer esse jovens, ensiná-los, despertar dentro deles esse sentimento de patriotismo”. E destacou a conexão do Tiro de Guerra com a cidade de Nova Friburgo, com a turma deste ano tendo recebido o nome de “200 anos”: “Não poderia ser diferente, o Tiro de Guerra faz parte da sociedade, faz parte de Nova Friburgo, então é mais do que justo essa homenagem, somos privilegiados por estamos vivendo este momento tão importante”.

 

TAGS: