Somando dificuldades

terça-feira, 05 de maio de 2015
por Jornal A Voz da Serra

NO CIPOAL DE DIFICULDADES por que passa a saúde pública do município, envolvida em insolúveis problemas de mau atendimento, falta de equipamentos, remédios, insuficiência do quadro funcional, CPI, troca excessiva de secretários, etc, beira a insanidade a má gestão do hemocentro de Nova Friburgo. Dez anos se passaram desde a sua inauguração e até agora o órgão não foi capaz de atender com eficiência a população e suprir o estoque diário de sangue, trazendo sérios riscos à saúde pública.

HÁ ANOS A VOZ DA SERRA colabora com aquela instituição, apoiando suas campanhas de doação de sangue. Entendemos que tais atitudes são simples gestos de cidadania e solidariedade humana. Muitas reportagens foram feitas ressaltando este nobre gesto de salvação. Porém, os esforços não dependem somente da população que vai doar sangue no Hospital Raul Sertã. O poder público também deve fazer a sua parte.

A OBRA FOI INICIADA no primeiro mandato do governo Sérgio Cabral e na época havia a promessa de que seria um Hemocentro modelar, quando, inclusive foi feita a doação de uma unidade móvel de coleta de sangue junto aos municípios que compõem a sua área de atuação. Pois bem. Hoje, o prédio anexo ao HRS está se deteriorando e a unidade móvel simplesmente desapareceu. 

O MÊS DE MAIO, que comemoramos o aniversário da cidade, além das festas, também preocupa pela crise na saúde. A soma das dificuldades estruturais não dá bom resultado e as medidas de prevenção devem ser tomadas antes que o pior aconteça. O estoque mínimo do banco de sangue é um requisito para um importante trabalho, e é preciso estar preparado para as emergências.

DE ACORDO com o alcance do Hemocentro na região Centro-Norte, fornecendo sangue para todos os hospitais da rede pública, além de diversos particulares de 13 municípios, a doação se torna necessária para atender a essa população. A boa vontade da população tem sido demonstrada em todas as cidades onde o Hemocentro faz campanhas e coletas, recebendo a adesão voluntária e espontânea das comunidades.

SEM O RECONHECIMENTO do governo quanto à finalização da obra e o desembaraço total de suas instalações para funcionar plenamente, o Hemocentro Região Serrana continuará sem estrutura para receber mais doadores e com isso atender plenamente às necessidades da população. Pela morosidade na conclusão daquele prédio, merece atenção especial das nossas autoridades.

TAGS: saúde | CPI | comissão especial | No cipoal de dificuldades por que passa a saúde pública do município | hemocentro | Nova Friburgo | Prefeitura | irregularidade | gestão | Corrupção