Sob nova presidência, Adinf lança projeto para crianças e jovens

Objetivo da ação é atender portadores de diabetes tipo 1 que estejam na faixa de 0 a 18 anos de idade
quarta-feira, 05 de agosto de 2015
por Dayane Emrich
Situada no Bairro Ypu, a Adinf conta com cerca de 20 profissionais da saúde para atender os mais de 1000 associados (Foto: AManda Tinoco)
Situada no Bairro Ypu, a Adinf conta com cerca de 20 profissionais da saúde para atender os mais de 1000 associados (Foto: AManda Tinoco)

A Associação dos Diabéticos de Nova Friburgo (Adinf) promoveu, no último dia 28 de julho, eleições para a escolha da nova diretoria que administrará a entidade no biênio 2015-2016. Com uma única chapa concorrendo, o empresário Gustavo Ribeiro Botelho passa a ser o presidente da instituição. Além dele, fazem parte da chapa Sueli Inácio Wenderroscky, como vice-presidente; Aldo Henrique Pimentel, 1º tesoureiro; Jacqueline Machado da Silva Marciano, 2º tesoureiro; Rita de Cássio Azambuja, 1ª secretária; e Ailton Costa, como 2º secretário.

De acordo com Gustavo, a Adinf, que está sempre engajada na luta pela prevenção do diabetes, seja realizando campanhas de esclarecimento sobre a doença ou marcando presença em mutirões de saúde e outros eventos da cidade, manterá os trabalhos que vinham sendo feitos pelas presidências anteriores. Contudo, novos projetos prometem fazer parte dessa gestão. Um deles, inclusive, teve início na última terça-feira, 4. Sem um nome específico, a ação tem como objetivo atender crianças e jovens entre 0 a 18 anos de idade portadores do tipo 1  da doença, isto é, aqueles que precisam da dose diária de insulina. Através de um grupo de profissionais da saúde voluntários — entre endocrinologistas, pediatras, farmacêuticos, nutricionistas, podólogos e dentistas — os associados recebem atendimento individualizado e posteriormente o acompanhamento.

Com uma equipe de mais de 20 médicos e cerca de 1000 associados, o presidente destacou a importância do trabalho realizado pela instituição. “Conforme dados divulgados pela Associação Internacional de Diabéticos, 10% da população possui a doença, ou seja, se em Nova Friburgo são 180 mil habitantes, 18 mil são diabéticos. Destes, 50% não sabem que têm a doença e 10% são diabéticos do tipo 1”, afirmou ele, acrescentando que “é preciso conscientizar as pessoas sobre as particularidades da doença, além de oferecer apoio aos familiares e portadores da mesma. Esse é o trabalho da Adinf”.

O que a instituição oferece?

As ações realizadas pela Adinf, entretanto, vão muito além do tratamento e apoio psicológico aos pacientes e familiares dos portadores de diabetes. Com uma agenda bastante movimentada, a entidade oferece aos associados testes de glicemia duas vezes por semana, palestras sobre educação em diabetes e nutrição, atividades como caminhada — monitorada por um fisioterapeuta —, terapia em grupo, reiki, yoga, massoterapia e shiatsu, aulas de artesanato e dança. Isso sem falar dos serviços de massagem, drenagem e consulta com diferentes profissionais da saúde.

Quem não é associado, mas deseja fazer parte da instituição, deve comparecer na sede da entidade, situada na Rua Maximilian Falck 380-B, no Bairro Ypu. No local, será feito o cadastro do interessado, o qual passará a contribuir, mensalmente, com uma taxa. Vale destacar ainda que não é preciso ser diabético para se associar. Familiares e amigos de indivíduos portadores da doença também podem fazer parte da instituição.

Mais informações sobre o projeto de auxílio a crianças e jovens portadores do diabetes tipo 1, atividades e/ou serviços oferecidos pela entidade podem ser obtidas através do telefone (22) 2527-6313 ou pelo e-mail adinf@frinet.com.br.   

Foto da galeria
“É preciso conscientizar as pessoas sobre as particularidades da doença”, disse Gustavo Botelho, presidente da Adinf
TAGS: Adinf | gustavo botelho