Sambar e ganhar

terça-feira, 19 de janeiro de 2016
por Jornal A Voz da Serra
Desfile da Alunos do Samba, carnaval de 2012 (Foto: Carlos Mafort)
Desfile da Alunos do Samba, carnaval de 2012 (Foto: Carlos Mafort)

COM A proximidade do Carnaval, o prefeito Rogério Cabral está tomando as providências para não apenas receber turistas, mas, principalmente oferecer ao friburguense um evento com a qualidade e conforto necessários a esta grande festa popular. A cada ano, sambistas suspiram pelo resgate da festa que, lamentavelmente, vem perdendo o brilho com o passar dos tempos.

O CARNAVAL movimenta uma cifra considerável para o comércio, a rede hoteleira e os inúmeros prestadores de serviços, sendo um evento de significado para a economia do município. Devemos, então, oferecer um produto de qualidade a quem sobe a serra em busca de descanso, com lazer e descontração. Fugindo dos problemas das grandes cidades e do fluxo gigantesco de turistas na orla fluminense, a serra ainda é uma opção que não decepciona quem a procura.

ALÉM das verbas da Prefeitura às escolas e blocos de enredo da cidade, uma pergunta fica no ar, qual seja o empenho das escolas em promover eventos que pudessem ganhar dinheiro para fazer uma apresentação melhor ainda. E, mais ainda, qual a força de integração das escolas com a comunidade de forma a permitir uma interatividade que perdure o ano inteiro e não apenas nos ensaios para o grande dia, como existe aqui e em diversas cidades brasileiras.

A FESTA, com os desfiles das escolas, deveria ser vista como o sublime momento de uma realização que se consolidou ao longo do ano. A participação comunitária, através de inúmeros projetos sociais cabíveis, certamente estaria presente no carnaval em sintonia com o trabalho desenvolvido pelas agremiações. Aliada a estas questões, a falta de divulgação dos sambas-enredos impede uma participação maior da população. A ausência dos sambas nas emissoras de rádio e TV e em vendas de CDs contribui para esse distanciamento.

A AJUDA da prefeitura, ao patrocinar as escolas, contribui para o brilhantismo da festa. Através de diversas secretarias, capitaneada pela Secretaria de Turismo, monta-se uma logística que ofereça os melhores serviços públicos aos participantes, numa operação que envolve praticamente toda a máquina administrativa. A festa, portanto, poderá ser garantida com uma boa infraestrutura.

APESAR de algumas críticas contrárias à sua realização e com os gastos decorrentes da festa, o Carnaval não pode prescindir de planejamento que garanta o seu sucesso e, mais ainda, que cative quem vem à cidade. Se bem organizada, a festa traz retorno financeiro imediato, gerando divisas e mantendo um bom número de empregos. Também reaviva a possibilidade de se voltar a exibir um carnaval de qualidade, tornando Nova Friburgo um bom destino para esta época do ano.

TAGS: