Saída com criatividade

sexta-feira, 17 de julho de 2015
por Jornal A Voz da Serra

ENQUANTO O CONGRESSO debate as medidas do reajuste fiscal do governo federal, com perdas nítidas para toda a sociedade, a alternativa é reforçar as posições para que a perda seja a menor possível. Indústria, comércio e prestadores de serviços, além da sociedade em geral, procuram formas de racionalizar os custos enquanto persistir a crise na economia brasileira. 

A PARTIR do dia 2 até 4 de agosto, empresários de Nova Friburgo e da região terão oportunidade de mostrar a estimados 20 mil visitantes do Brasil e do exterior por que as micro e pequena empresas prosperaram utilizando a cadeia produtiva têxtil e se consagraram como uma força na economia da região e a nível nacional. Durante três dias a cidade se transformará novamente na capital da moda íntima do país.

NO MESMO instante em que são divulgados pelo IBGE os indicadores econômicos do país no mês de maio, apontando uma queda na expansão dos negócios principalmente na produção industrial brasileira e uma redução do crescimento do PIB para 2015 e 2016,  a cidade se abre para a Fevest, a maior feira brasileira de moda íntima, praia, fitness e matéria-prima, incrementando ainda mais o turismo na cidade. O polo de moda íntima friburguense, mais uma vez, será homenageado com o evento, consagrando o empreendedorismo da gente friburguense há muitas décadas de atividades.

 PRODUTIVIDADE e qualidade unem-se para mostrar o que há de melhor do setor têxtil friburguense, representando uma poderosa força de negócios e empregos em toda a região. A grande cadeia produtiva da moda íntima estará participando da feira, dando à Fevest o suporte necessário para a consolidação das vendas das empresas. O parque industrial friburguense é de alta qualidade e oferece produtos com especificações técnicas utilizadas largamente, com um padrão que responde às exigências dos consumidores nacionais e estrangeiros.

EMBORA NÃO se tenha números oficiais sobre o peso real da indústria têxtil (formal e informal) na economia do município, as indústrias formalmente estabelecidas representam uma fatia respeitável. Promover a economia municipal com eventos dessa natureza vem reforçar a presença da moda íntima friburguense, a excelente qualidade dos produtos comercializados o ano inteiro e a manutenção de um parque fabril em constante modernização e crescimento.

ALÉM DO interesse da festa e muitos negócios, é preciso ter os olhos abertos para a informalidade existente no setor e que corresponde a uma parcela respeitável na produção friburguense. Para o município crescer como precisa, não pode deixar à margem da legalidade estas empresas, que fazem parte integrante da economia, gerando empregos e renda.

PROMOVER o desenvolvimento industrial é tarefa do governante que se preocupa com o bem-estar e a qualidade de vida da população, respeitando o meio ambiente. Nova Friburgo, por suas inúmeras qualidades, como o polo de moda íntima, oferece condições para crescer e prosperar. Porém, é preciso investir mais em infraestrutura, tornando a cidade atraente a novos empreendimentos que gerarão mais negócios e empregos.

 

TAGS: