Rotary entrega óculos e devolve alegria a 44 crianças e idosos

Alunos de escolas municipais de 4 a 75 anos comemoram doações do projeto De Olho no Futuro, na sede da entidade em Nova Friburgo
sábado, 21 de outubro de 2017
por Guilherme Alt
Pietro e seus novos óculos:
Pietro e seus novos óculos: "Agora vou poder tirar notas boas" (Fotos: Henrique Pinheiro)
Neste sábado pela manhã, na sede do Rotary Club de Nova Friburgo, aconteceu a entrega de óculos para 44 crianças e adultos, de 4 a 75 anos de idade, de 28 creches e escolas da rede municipal e da Escola de Jovens e Adultos (EJA). O evento fez parte do projeto De Olho no Futuro, do Rotary, em parceria da Secretaria municipal de Educação

“Eu estou muito feliz, agora vou poder enxergar bem e tirar boas notas”

Pietro Dias, 5 anos, 4 graus de miopia

Há dois meses foram realizados os exames oftalmológicos gratuitos, com o médico Alexandre Alves, na Clínica Oftalmológica de Nova Friburgo. Além de oferecer os exames, o Rotary Club Nova Friburgo doou as armações, escolhidas pelos próprios beneficiários, desde que de acordo com as especificações médicas. 

“O custo total dos óculos foi de mais de R$ 5 mil e conseguimos reunir essa quantia graças às doações e ações dos rotarianos. É muito bom poder realizar uma ação como essa e ver que estamos ajudando pessoas a ter uma educação de qualidade”, disse Márcia Carestiato (foto), presidente do Rotary Clube de Nova Friburgo.

A primeira-dama de Nova Friburgo, Cristina Bravo (foto), representou o prefeito na cerimônia de entrega dos óculos, que contou ainda com a presença de diretores de escolas públicas e membros dos Rotarys da cidade. Na plateia, pais e filhos não escondiam a ansiedade e o contentamento pela conquista dos óculos.

“Eu estou muito feliz, agora vou poder enxergar bem e tirar boas notas”, comemorou Pietro Dias, de 5 anos. De acordo com Elza Dias, mãe do menino, foi constatado que Pietro tem quatro graus de miopia.

Mirella Ferreira, de 7 anos, com quatro graus e meio de miopia, era outra contemplada e que precisa de óculos para conseguir estudar. “Quando a tia escreve alguma coisa no quadro, eu não conseguia enxergar nada. Agora vou poder ver todo mundo e ler a letras”, disse ela.

Dona Damiana (foto), de 71 anos, que conversou com A VOZ DA SERRA no dia dos exames, estava ainda mais sorridente neste sábado. “Agora vou poder enxergar a minha neta. Antes eu pedia óculos emprestados, mas nunca ficava bom”.

 

TAGS: