Rogério Cabral faz prestação de contas em evento da Acianf

Candidato afirma que organizou prefeitura e pleiteia novo mandato para cumprir programa de governo
quarta-feira, 28 de setembro de 2016
por Ana Borges
O candidato Renato Bravo e o vice Marcelo Braune debateram questões sobre desenvolvimento econômico com os convidados (Foto: Divulgação/Acianf)
O candidato Renato Bravo e o vice Marcelo Braune debateram questões sobre desenvolvimento econômico com os convidados (Foto: Divulgação/Acianf)

O atual prefeito e candidato à reeleição Rogério Cabral foi o último dos seis convidados a participar do encontro de prefeitáveis para debater seu programa de governo e o tema “Desenvolvimento Econômico”, promovido pela Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Nova Friburgo, na última segunda-feira, 26.   Acompanhado da vice Márcia Carestiato e de parte de seu secretariado, Cabral apresentou um mapa de serviços onde se destacavam números relativos a dívidas quitadas, obras, renovação da frota e equipamentos. Entre os presentes estavam os empresários Fany Zissu, Eujane Libotte, Joel Wermelinger, Gabriel Ventura (vice-diretor de A VOZ DA SERRA), Dalton Carestiato, entre outros, além de Jorge Vieira, Sílvio Poeta e Paulo Roberto de Souza. O presidente da Acianf, Flávio Stern, abriu o encontro, o moderador Willian Moliari explicou as regras, e o prefeito, com a vice a seu lado, se dirigiu ao público.     

Antes de expor sua gestão, Cabral falou de sua longa amizade com a empresária Márcia Carestiato, das afinidades ideológicas e da sintonia sobre como atuar na administração pública. “Conheço a Márcia há 25 anos, desde a impressão de meu primeiro material de propaganda política na gráfica de sua família, onde fui atendido por ela. Acompanhei sua carreira profissional, sua atuação como empresária e como presidente regional da Firjan. Conheço seu trabalho na área social através do Rotary e sei que ela é uma pessoa que tem competência e sensibilidade para trabalhar comigo, ser uma grande parceira no novo mandato”, disse.

Em seguida, passou a palavra para Márcia que falou de suas expectativas em atuar no Executivo e sobre “a gestão de um político experiente, no qual confio e em cujo governo poderei contribuir”, previu.         

O candidato deu início à sua exposição enumerando obras realizadas no Suspiro (entre as 25 encostas em todo o município), Rio Bengalas, Hospital Raul Sertã, construção de unidades habitacionais, postos de saúde, pontes (cerca de 50), asfaltamento (mais de 80 ruas). “Nova Friburgo é a segunda em obras do estado do Rio e conta com a parceria do governo federal”, ressaltou.

Em sua prestação de contas, Cabral destacou o pagamento da dívida do Executivo, considerada por ele o grande desafio que encontrou na prefeitura: “Havia dívidas relativas ao Pasep, FGTS, INSS, precatórios, indenizações a trabalhadores contratados pela Nitcoop, multas, entre outros, que somaram R$ 240 milhões, e que pagamos. Essas contas tinham que ser sanadas para que pudéssemos começar a trabalhar com um mínimo de segurança e transparência”, revelou, aproveitando para acrescentar: “O governo do estado está falido e não estamos recebendo os repasses. Então, há 19 meses estamos arcando com as despesas da UPA de Friburgo. Isso significa que o estado está nos devendo R$ 8 milhões”, revelou. 

Índice Firjan

Citando a crise que tomou conta do país, Cabral salientou que, apesar dos problemas que todas cidades enfrentam, seu governo conseguiu fazer investimentos em veículos e equipamentos pesados, usina de asfalto quente - “só a usina da cidade do Rio tem a mesma capacidade da nossa” -, quadras para prática de esportes, estradas. E a finalização das obras em andamento: “Até o ano que vem, se Deus quiser, vou entregar o hospital todo novo, com todas as repartições reformadas. Aqui mesmo, em parceria com a Acianf, abrimos uma Sala do Empreendedor, para estimular a abertura de novas empresas. Mais de 1.200 empresas já foram legalizadas, com alvará simples emitido em duas horas. Temos leis de incentivos a empresas de tecnologia e à produção da cerveja artesanal, que estão gerando emprego, renda, atraindo turistas, e portanto, promovendo desenvolvimento econômico”, enumerou.

Segundo o índice Firjan de desenvolvimento municipal, divulgado semana passada, que mede saúde, educação, emprego e renda, Nova Friburgo estabeleceu um nível considerado elevado em todas as áreas, de acordo com Márcia. “Na pontuação que vai de 0 a 1, ficamos com a média 0.83, sendo que em saúde, alcançamos a nota 0.87. Nosso município ficou em 1º lugar na região, em 2º lugar no estado do Rio, e em 156º no país. Já no índice de gestão fiscal ficamos em 11º no estado. Portanto, esses índices comprovam que este governo vem trabalhando com responsabilidade, consolidando estabilidade e alcançando metas importantes”, informou a candidata a vice.    

Cidade inteligente e informatização

Dar à população, em todo o município, acesso gratuito à internet, onde houver uma escola, um posto de saúde, uma representação da prefeitura, é outro compromisso que Rogério Cabral assumiu. “Todas as secretarias deverão estar interligadas, assim como outros serviços de primeira necessidade”, ressaltou o prefeito. Falou de saúde, educação, gestão ambiental e sustentabilidade, cultura, agricultura, esporte e lazer, turismo, mobilidade urbana, e ainda monitoramento feito pelo sistema Cidade Inteligente, subordinado à Secretaria de Ciência e Tecnologia.

“Todos os nossos serviços estão disponíveis no portal da transparência da prefeitura para qualquer tipo de consulta”, lembrou, acrescentando que “o nosso portal ocupa o 1º lugar em transparência no estado e no país, tendo recebido a nota máxima do MPF (Ministério Público Federal), órgão que faz esse tipo de avaliação da administração pública. Estão lá os salários do prefeito, do vice, secretários, funcionários, contratos, licitações, enfim, qualquer informação sobre o município, você encontra neste site. Isso é motivo de honra para mim e espero que seja para vocês também”, reiterou.

Sobre turismo, Cabral informou que o município tem um escritório de divulgação no Rio, que segundo sua avaliação tem contribuído para atrair visitantes, e se inserir no roteiro turístico do estado. “Como resultado positivo desse trabalho, consideramos o fato de Friburgo ter sido uma das cidades escolhidas para receber a tocha olímpica.     Durante sua passagem pela Praça do Suspiro, o mundo pode ver as imagens daquele local totalmente recuperado e embelezado, ao contrário das cenas trágicas exibidas após o evento climático que destruiu parte da cidade em 2011“, lembrou.

Do setor agrícola, destacou: a produção familiar; as parcerias com as associações, que agora conta com mais uma entidade, a recém-criada ‘Alumiar’; o programa ‘Nossa Merenda’ cujos produtos são distribuídos por três caminhões-baú; entre outros projetos, alguns aguardando aprovação da Câmara.

Da cultura passou para o Plano Diretor, garantindo que “a cidade está pronta para colocá-lo em prática”, e a consolidação do condomínio empresarial. Quanto ao Plano Diretor, “antes mesmo de ser aprovado já mereceu o reconhecimento através do vídeo apresentado. No momento se encontra na Câmara para ser aprovado”.

Sobre educação, Cabral falou do número de creches e escolas em pleno funcionamento, “com kit escolar completo e cinco refeições de qualidade, por dia", e sobre as unidades a serem inauguradas futuramente.    

Para encerrar sua apresentação o prefeito referiu-se mais uma vez aos fatores crise financeira e dívidas. “Confesso que quando me candidatei a prefeito (2012) pensava em cumprir um único mandato, até porque eu torcia por um período de cinco, seis anos, sem reeleição. Minha intenção era aprovar projetos em Brasília, trazer verba. Mas não foi possível executar tudo que planejei, embora tenha conseguido aprovar vários projetos na capital federal, cujas emendas e recursos pretendo implementar nos próximos quatro anos. Essa perspectiva me incentivou a concorrer à reeleição, porque, se com a cidade semi-destruída, as crises financeira e política, e as dívidas que encontrei, conseguimos avançar, imaginem o que poderemos fazer sem ter que enfrentar tantos obstáculos. Agora, com todos os setores estruturados, as finanças saneadas, as secretarias organizadas, estamos preparados para uma gestão de resultados concretos, e principalmente, mais visíveis”, argumentou e se colocou à disposição para debater as questões levadas pelo público.     

TAGS: Eleições 2016