RJ-116 e RJ-130 ganham nova sinalização e novos radares

Objetivo é reduzir ainda mais acidentes nas rodovias estaduais que cortam Friburgo
sexta-feira, 21 de dezembro de 2018
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
O novo radar na RJ-130, próximo ao Hospital São Lucas (Foto: Henrique Pinheiro)
O novo radar na RJ-130, próximo ao Hospital São Lucas (Foto: Henrique Pinheiro)

 

O reforço na sinalização de um trecho sinuoso entre os quilômetros 57 e 59 da serra da RJ-116, que atravessa o Parque dos Trechos Picos e liga Cachoeiras de Macacu a Nova Friburgo, reduziu em 63% o número de acidentes no local, concluiu um estudo divulgado esta semana pela Agetransp, a agência que regula as concessões de rodovias e o transporte público no estado.

Entre abril e novembro deste ano, foram registradas 14 ocorrências no trecho, localizado logo após a Gruta da Santa. No mesmo período de 2016, por exemplo, foram 38 acidentes e, no ano passado, 32 casos. Em três anos, a média de acidentes no trecho caiu de 4,7 para 1,7 por mês. Consequentemente, houve redução significativa também na quantidade de acidentes com vítimas no local, que saiu de 11 casos em 2016, registrou seis em 2017 e apenas um entre abril e novembro de 2018.

Do total de 84 acidentes entre abril e novembro dos últimos três anos, 55 (65%) são referentes a saídas de pista, 11 a quedas de moto e quatro a colisões frontais. Os outros 14 referem-se a outros tipos de ocorrência. Os tipos de acidentes mais comuns também registraram redução na comparação com 2016, quando ocorreram 24 saídas de pista, cinco quedas de moto e três colisões frontais. Em 2018, foram 11 saídas de pista, duas quedas de moto e não foi registrada nenhuma colisão frontal.

 A melhoria na sinalização foi realizada pela Rota 116, concessionária que administra a rodovia, depois que a Câmara de Transportes e Rodovias (Catra), da Agetransp, determinou, por meio da deliberação 986, de 29 de novembro de 2017, a realização de estudos para adoção de medidas que contribuíssem para a redução de acidentes no trecho entre os quilômetros 57 e 59, que tem como características curvas sinuosas, próximas de raio mínimo, intercaladas por segmento em tangente.

Na sinalização horizontal, foi feito, segundo o órgão, reforço das faixas de eixo e de bordo da pista e foram implantados tachas e tachões refletivos no eixo, 150 metros antes e depois das curvas, com espaçamento de 16 metros e de quatro metros nas curvas, o que aumentou a visibilidade dos limites das pistas de rolamento, principalmente à noite e em condições climáticas adversas. Na sinalização vertical de advertência, a principal medida foi readequar a localização das placas existentes, o que permitiu ao motorista visualizar com antecedência suficiente para a tomada de decisão.

Novos radares

O governo do estado também vem retomando os investimentos nas rodovias sob sua administração. Desligados desde o ano passado, radares das estradas que cruzam Nova Friburgo começaram a ser substituídos no fim do mês passado. Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem (DER-RJ), o procedimento para troca e ativação dos aparelhos deve ser concluído até o fim de janeiro do próximo ano.

Instalados já em alguns trechos da RJ-116, como Theodoro de Oliveira e Ponte da Saudade, e também na RJ-130 (Nova Friburgo - Teresópolis), próximo ao Hospital São Lucas, os novos equipamentos são menores que os modelos anteriores e mais modernos. Os radares estão sendo instalados em todas as rodovias. O investimento, que inclui lombadas eletrônicas, equipamentos fixos de controle de velocidade e avanço semafórico e parada sobre a faixa de pedestres, somam R$ 33 milhões.

De acordo com o DER, o resultado da licitação para melhoria da sinalização das estradas foi concluído em setembro passado. As rodovias foram dividas em três lotes. O lote 1 ficou com a Talentech Tecnologia, no valor de R$ 11 milhões; o lote 2 é da Eliseu Kopp e Cia Ltda, no valor de R$ 12,5 milhões; e o lote 3, da Splice Indústria, Comércio e Serviços Ltda, no valor de R$ 10,2 milhões. Desde a assinatura, todas as empresas têm 90 dias para a instalação dos equipamentos.

 

TAGS: acidentes