Qualidade para todos

quarta-feira, 14 de outubro de 2015
por Jornal A Voz da Serra

NOTÍCIA divulgada ontem na coluna Massimo, de A VOZ DA SERRA, revelou que o ensino fundamental de Nova Friburgo ostenta a quinta posição no ranking dos 92 municípios fluminenses de acordo com o Índice de Oportunidades da Educação Brasileira divulgado pelo Ministério da Educação. Boa notícia para alunos e professores, que encontram um ambiente receptivo para a formação das futuras gerações.

A BOA NOVA vem se somar a outras performances da educação friburguense, como o ensino profissionalizante e superior. Cresceu em oferta de vagas o ensino superior em Nova Friburgo. Do sonho acalentado há alguns anos atrás, de uma faculdade de Direito ou de Administração simplesmente, hoje o município orgulha-se de um complexo educacional de respeitável nível de qualidade e diversidade de cursos, através dos estabelecimentos de ensino técnico e superior públicos e privados aqui implantados.

CADA VEZ mais encurtam-se as distâncias sociais e geopolíticas entre as cidades do “interior” e o centro decisório, no caso o Rio, favorecendo quem não opta por estudar fora. Universidades públicas e privadas cobrem com larga margem a procura pelo ensino superior e a oferta de cursos de formação e especialização é abrangente. Em muitos municípios isto é realidade, principalmente em Nova Friburgo.

POR SUA vez, o ensino da rede pública, de maneira geral, busca atualizar-se frente à nova conjuntura educacional, impulsionada pelo avanço pedagógico e acessibilidade tecnológica, através da inclusão digital em curso no país. E para tanto necessita de um quadro de professores em sintonia com a atualidade e as perspectivas de crescimento das futuras gerações que ora aprendem nos bancos escolares sob sua orientação.

AINDA NÃO podemos comemorar o pleno êxito educacional no município. Nova Friburgo, para continuar o seu crescimento econômico e social, não pode prescindir de uma boa formação escolar dos seus cidadãos, oferecendo o que há de melhor para a elevação da escolaridade no município. Os índices do ensino friburguense desafiam a imaginação dos governantes e o empenho dos mestres e dirigentes escolares.

ATINGIR a meta de uma “Friburgo educacional” deve ser o objetivo de todos nós e a cidade apresenta um quadro de amplas possibilidades para tal evolução. É preciso, porém, ampliar a política pública de ensino através dos debates com os poderes públicos, como a Câmara Municipal, e a sociedade organizada, atendendo à crescente necessidade de formação e atualização da comunidade. A educação é investimento certo em qualquer lugar do planeta e quem não cuidar deste rico patrimônio perde o bonde da história.

TAGS: