Problemas à vista

quarta-feira, 18 de novembro de 2015
por Jornal A Voz da Serra

BASTOU O céu escurecer, como na última segunda-feira, para a população friburguense vislumbrar momentos de tensão, com a chuva de mais de 50 milímetros que caiu sobre a cidade. Alguns minutos de grossa chuva são capazes de reviver na mente de todos as horas intermináveis daquela fatídica madrugada de janeiro de 2011. A chuva de segunda-feira foi um termômetro desta lamentável sensação coletiva.

A METEOROLOGIA é cada vez mais consultada e a internet tem sido uma útil ferramenta para todas as informações acerca do tempo. Índice pluviométrico, pressão atmosférica, unidade do ar são expressões que começam a fazer parte do cotidiano, facilitadas pela rede mundial, que ajuda a prever o tempo com mais precisão, tornando-se fonte de consulta obrigatória por todos.

A PREOCUPAÇÃO do friburguense com as previsões meteorológicas tem uma forte aliada – a Defesa Civil do município –, que desde a tragédia de 2011 não deixou de transmitir informações para a população e muito menos de travar uma luta permanente na vigilância, avaliando os riscos e envolvendo-se em todas as ações de salvamento com o amplo apoio do Corpo de Bombeiros e da Policia Militar. A Defesa Civil vem cumprindo corretamente os objetivos nesta fase dos trabalhos.

SE FRIBURGO passou por um triste momento em 2011, que deixou sequelas insuperáveis, de agora em diante a população deve manter uma nova postura frente aos riscos dos desastres naturais, atentando-se para as intempéries, adotando medidas que visem à segurança das pessoas, abandonando, inclusive, os locais, se necessário. O desastre natural não poupa ninguém, sem distinção econômica ou social, como vimos agora.

DEVEMOS combater os medos enfrentando-os, prescrevem os terapeutas. No caso friburguense, medidas de prevenção e mais planejamento urbano são as armas de que dispomos para evitar no futuro as consequências tão danosas quanto as que enfrentamos no passado recente.

PREVISÕES pessimistas sobre a influência do fenômeno El Niño apontam para um verão 2015/2016 com aumento de temperaturas e fortes chuvas no Brasil. Nova Friburgo, portanto, deverá estar preparada para enfrentar as intempéries anunciadas com a conclusão de obras nas encostas, vigilância e atenção redobrada da população. Não podemos ser surpreendidos outra vez e as medidas preventivas devem estar na pauta de prioridades dos governantes. E também na de todos os friburguenses.  

TAGS: