Prefeitura e servidores retomam diálogo por melhores condições de trabalho

Pauta do encontro tratou de demandas por reajuste salarial e plano de carreira para o funcionalismo
sexta-feira, 18 de agosto de 2017
por Márcio Madeira
Prefeitura e servidores retomam diálogo por melhores condições de trabalho

A Prefeitura Municipal de Nova Friburgo recebeu nesta quinta-feira, 17, representantes da Federação dos Servidores Públicos Municipais, a fim de dar andamento ao diálogo em torno das demandas por reajuste salarial e a efetivação de um Plano de Cargos, Carreiras e Salários. Também participaram do encontro, realizado no Centro Administrativo Cesar Guinle, integrantes da comissão composta por seis servidores, oriundos de Guarda Municipal, Saúde, Transporte, Educação, Subprefeitura de Conselheiro Paulino e Serviços Públicos, bem como o advogado dos servidores, Marcio Barroso.

A Prefeitura esteve representada na reunião pelo secretário de Finanças, Planejamento, Desenvolvimento Econômico e Gestão, Servio Tullio Santos do Lago; pela subsecretária de Recursos Humanos, Ana Paula Navega; pelo subprocurador de Assuntos Administrativos, Rodrigo de Lima, e pela subsecretária pedagógica Patrícia Azevedo.

De acordo com servidores presentes ao encontro, houve ruído entre as partes quanto ao estágio atual de negociação. “A reunião foi chamada às pressas, fomos informados somente nesta segunda-feira, 14, e foi tratada pelo governo como se fosse o marco inicial do diálogo. Nós, no entanto, já protocolamos três ofícios desde o mês de maio”, afirmou o guarda municipal Ricardo Rocha.

Ainda de acordo com Ricardo, por entender a reunião como o primeiro esforço de conversação, o governo não chegou a apresentar propostas concretas. “Nos foi dito que qualquer ação de grande porte será inviável ao longo de 2017. Ficou em aberto a possibilidade de um posicionamento do prefeito Renato Bravo dentro de 15 dias sobre a possibilidade de reajuste, mas não nos foi apresentado um estudo de impacto econômico. Foi tudo verbal”, acrescentou o servidor.

A respeito dos vencimentos abaixo do salário mínimo, atualmente complementados através de gratificações, foi dito aos servidores que o impacto previsto para a solução definitiva do problema seria de 15% sobre a atual folha de pagamento da Prefeitura. Por fim, os servidores também solicitaram que o Portal da Transparência não informe apenas os salários-base, mas também as gratificações. Os representantes do funcionalismo prometem convocar para os próximos dias uma assembleia voltada a deliberar sobre a reunião.

A VOZ DA SERRA entrou em contato com representantes do governo presentes à reunião, mas não obteve resposta até o fechamento desta edição. Os servidores encontram-se em estado de greve desde a assembleia realizada no dia 4 de julho. Outro encontro deve ser marcado hoje, para que a categoria decida pela continuidade ou não da condição atual.

TAGS: