Preço do tomate volta a disparar em Friburgo

Quilo beira os R$ 8 nos mercados na cidade
segunda-feira, 22 de outubro de 2018
por Paula Valviesse (paula@avozdaserra.com.br)
Preço do tomate volta a disparar em Friburgo

Mesmo com toda a produção próxima, o tomate voltou a ser o vilão da feira. Nos supermercados, hortifrutis e feiras livres de Nova Friburgo o quilo do fruto foi vendido entre R$ 4,99 e R$ 7,99 no último fim de semana, valores similares ao período da greve dos caminhoneiros. Se para o consumidor final a alta foi uma grande surpresa, no atacado não foi diferente. De acordo com a supervisão de comercialização da Central de Abastecimento do Estado do Rio de Janeiro (Ceasa) no município, o preço da caixa do produto teve variação de R$ 80 e R$ 85.

A justificativa para o aumento é a entressafra. De acordo com o Ceasa Nova Friburgo, neste período o tomate vindo dos municípios fornecedores, como Paty de Alferes, São José de Ubá, Itaocara e São Sebastião do Alto, estão no final da safra, o que diminui a oferta do produto, influenciando o preço do atacado. Mas a expectativa é de que o valor não se mantenha alto, apesar de possíveis oscilações, já que existe a possibilidade de entrada do produto vindo de outros estados, como Santa Catarina.

Ainda de acordo com a Ceasa, não há falta do produto. Existe apenas um ajuste em função da relação oferta e procura. O boletim diário da Ceasa-RJ também já demonstra a alta no preço. A cotação do produto para esta segunda-feira, 22, por exemplo, tinha variação de R$ 80 a R$ 90, podendo chegar ao preço máximo de R$ 110, para o tipo mais comum de tomate, o longa vida (Extra AA). Já o segundo tipo mais consumido (Extra A) apresentou variação de R$ 60 a R$ 70, com máxima de R$ 80. E o tomate cereja, caixa com dois quilos, estava cotado entre R$ 8 e R$ 10, com máxima de R$ 12.

Na última cotação, publicada na sexta-feira, 19, o preço da caixa tinha variação de R$ 70 a R$ 90, com máxima de R$ 100 (Extra AA). Só que há dez dias, no boletim do dia 11, o valor do produto era cotado entre R$ 50 e R$ 60, com máxima de R$ 70, para o Extra AA. E por R$ 40, com máxima de R$ 50, para o Extra A. Um aumento de R$ 30 no valor da caixa.

Ao fazer compras na feira livre da Avenida Campesina Friburguense, na manhã do último sábado, 20, a dona de casa Shirley Damasceno assustou-se com o preço do tomate: R$ 6,99 nas duas barracas que ofertavam o produto. “Como pode? Esse preço é um assalto. Não vou levar. Se todo mundo fizer isso, os comerciantes serão obrigados a abaixar o preço para não ter que jogar tudo no lixo. Acredito que nos próximos dias o preço do tomate vá cair. Aí sim eu compro”, diz indignada a dona de casa.

O aposentado Paulo Juarez de Alencar também desistiu de comprar o fruto: “Vou pesquisar nos sacolões do centro, se estiver caro desse jeito, a salada vai ser só com alface, cebola e pepino”. Possivelmente, a salada do senhor Paulo não teve de fato tomate, pois em pesquisa feita por A VOZ DA SERRA os preços do tomate nos supermercados do centro da cidade também acompanharam a alta, chegando a R$ 7,99 em alguns estabelecimentos.

 

TAGS: