Praça das Colônias volta ao cenário turístico de Nova Friburgo

Após obras de recuperação, espaço destruído por um deslizamento em 2011 foi entregue neste sábado
sábado, 21 de julho de 2018
por Guilherme Alt e Paula Valviesse
Enfim, reaberto o espaço, que deverá receber eventos em setembro (Fotos: Guilherme Alt)
Enfim, reaberto o espaço, que deverá receber eventos em setembro (Fotos: Guilherme Alt)

Um espaço que simboliza a história de Nova Friburgo, a Praça das Colônias, onde estão representadas as dez nações que ajudaram o município a se desenvolver, foi reaberto ao público na manhã deste sábado, 21, após ter sido destruída pelo deslizamento de uma encosta na tragédia de 2011.

“Depois de muita luta, o processo estava todo atrapalhado, tivemos muitas dificuldades, mas depois do trabalho de toda uma equipe, com muitas idas a Brasília, estamos hoje consolidando um momento tão especial que é a reabertura do espaço. Vamos dialogar com as colônias para que a gente aproveite o espaço da melhor forma, realizar diversos eventos e chamar o turista para conhecer as nossas raízes”, disse o prefeito Renato Bravo.

O evento contou também com a apresentação da Banda Cor do Brasil, apresentando um repertório especial de chorinho e MPB. A praça é um dos locais que integram o roteiro turístico local situada no Corredor Cultural de Nova Friburgo.

Segundo a prefeitura, foram investidos R$ 540 mil nas obras de reestruturação da praça. A obra, que chegou a ser paralisada algumas vezes por problemas no repasse de verbas, foi reinaugurada com dez salas destinadas aos povos colonizadores (Alemanha, Áustria, Pan-Africana, Espanha, Hungria, Itália, Japão, Líbano, Portugal e Suíça), uma área de alimentação, nova cobertura, cozinha e banheiros. O local também recebeu um projeto paisagístico no seu entorno.

Para o presidente da Associação das Colônias de Nova Friburgo (Ascofri), Alex Alfaya, a reinauguração figura como um marco zero para o município e a retomada das ações das colônias no espaço permitirá incrementar o turismo, já que Nova Friburgo é a única cidade formada pela influência de dez países colonizadores, possuindo, portanto, uma rica cultura que pode e deve ser empregada para atrair visitantes.

“Consideramos o Suspiro como um marco zero, não no sentido de ser o primeiro espaço reconstruído após a tragédia, mas por ser o marco da imigração e o ponto chave para o desenvolvimento local. Uma cidade é construída por pessoas, e foram esses imigrantes que ajudaram a construir Nova Friburgo”, destacou Alex.

Ele explica que neste sábado somente o espaço foi reinaugurado. A estimativa é que a Praça das Colônias esteja em pleno funcionamento em meados de setembro. Antes disso, serão realizados alguns eventos a fim de levantar recursos para aquisição de equipamentos, especialmente para a cozinha, cujos utensílios foram perdidos.

“O segundo passo será a inauguração das salas, que ainda não estão totalmente funcionais, afinal foram sete anos com atividades paralisadas. Levaremos algumas semanas para reestruturação e nesse meio tempo vamos promover eventos beneficentes para levantar recursos e investir em melhorias dos espaços da praça”, completou o presidente da Ascofri.

TAGS: evento | Turismo | obra