A poucos dias das eleições, campanha eleitoral segue tímida em Friburgo

Disputa pela preferência do eleitorado está bem mais discreta este ano — pelo menos por enquanto
segunda-feira, 19 de setembro de 2016
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Henrique Pinheiro)
(Foto: Henrique Pinheiro)

Em meio a diversas restrições determinadas pela Justiça Eleitoral que reduziram o período eleitoral pela metade, eliminaram doações empresariais para comitês de campanha, diluíram a propaganda eleitoral em incontáveis inserções diárias durante as programações das emissoras de rádio e TV aberta locais e estabeleceram novas regras para a utilização de artifícios como carros de som, chama atenção a aparente apatia do eleitor friburguense a pouco mais de dez dias das eleições municipais — tradicionalmente as mais aquecidas do ciclo democrático brasileiro.

Basta uma rápida comparação com pleitos anteriores para notar a maciça migração dos esforços para a internet, em especial nas redes sociais. Vídeos gravados em celular tornaram-se ferramenta indispensável, da mesma forma como marqueteiros já exploram como estratégia a conhecida propensão de boa parte dos internautas a compartilhar boatos sem a devida averiguação.

Entre os eleitores, há quem esteja gostando da nova forma de fazer campanha. “Eu trabalho o dia inteiro, e tenho o direito de não ter o meu pensamento invadido por um carro de som de cinco e cinco minutos. Estou adorando a campanha com mais restrições que estamos vendo este ano”, afirmou um empresário da cidade que preferiu ter a identidade preservada.

Já entre os candidatos — sobretudo os mais de 350 que concorrem a uma cadeira na Câmara Municipal — o clima é de apreensão. “Se é verdade que a campanha mais curta tende a favorecer candidatos que sejam mais conhecidos da população, por outro lado é igualmente verdade que não basta ser popular para ter chances de se eleger. É preciso que as pessoas saibam que você é candidato. E não só isso, pois elas precisam ter seu número em suas cabeças, e tudo isso depende da propaganda eleitoral. Por isso, a Justiça deve ficar atenta, pois é de se esperar muita boca de urna nestas eleições”, avaliou um candidato a reeleição.

Com a campanha tão diferente este ano, os próprios candidatos a vereador têm se dedicado ao máximo para tentar seduzir o eleitorado. Eles próprios estão nas ruas percorrendo os bairros distribuindo panfletos e tentando convencer os eleitores. O que chama a atenção é que muitos desses eleitores se demonstram-se arredios e recusam-se até a receber os populares santinhos dos candidatos. Nos imóveis, é raro deparar-se com placas dos candidatos a vereador e a prefeito, o que difere e muito das eleições anteriores. 

Ao que tudo indica, o pleito do próximo dia 2 de outubro, um domingo, deve entrar para a história como as primeiras eleições com a cara do século 21, onde os candidatos se apresentam mais por meios digitais do que nas ruas. Até o horário eleitoral no rádio e TV não tem mais a participação dos candidatos a vereador junto à apresentação dos candidatos a prefeito.

Resta aos candidatos aproveitar todas as chances para ter o máximo de contato com o eleitor. A VOZ DA SERRA, TV Zoom e Rádio Nova Friburgo AM vão oferecer mais uma chance disso no próximo domingo, 25, ao promover um debate com os prefeitáveis Glauber Braga, Grace Arruda, Hugo Moreno, Renato Abi-Ramia, Renato Bravo e Rogério Cabral, às 18h com transmissão ao vivo da TV Zoom, do site de A VOZ DA SERRA e da Rádio Nova Friburgo AM. Os três órgãos de imprensa friburguenses, ao promoverem o debate, integram a Rede da Democracia.

TAGS: