Personalidades de Nova Friburgo que nos deixaram em 2016

No ano que se foi nos despedimos de algumas figuras importantes de nossa sociedade
sexta-feira, 30 de dezembro de 2016
por Jornal A Voz da Serra
Cemitério Luterano (Foto: Henrique Pinheiro)
Cemitério Luterano (Foto: Henrique Pinheiro)

Nascidas ou não em Nova Friburgo, há pessoas que contribuem sobremaneira para a história da cidade, sua formação cultural, social e política. Em 2016, nos despedimos de algumas dessas figuras tão importantes para a nossa sociedade.

Confira abaixo uma lista destas personalidades que nos deixaram em 2016   

Manoel do Queijo
Conhecido na região como Manoel do Queijo, Manoel Gomes era um tradicional produtor rural de Nova Friburgo. Simpático e simples, era conhecido pela produção de queijo minas artesanal no sítio que leva o seu nome. A propriedade, inclusive, é bastante frequentada por turistas e aventureiros em busca de banhos de rio e tranquilidade em meio a natureza. Manoel morreu no dia 15 de janeiro de 2016, aos 81 anos.

Derly Moreira Chaloub
Pioneira no atendimento médico humanizado, Derly Moreira Chaloub sempre fez questão de visitar os doentes, levando carinho e uma palavra de conforto a cada um. Matriarca do Hospital São Lucas, como era carinhosamente chamada, ela dedicava sua vida aos doentes do hospital fundado pelo pai, o doutor Dermeval Barbosa Moreira, há 50 anos. Derly morreu no dia 15 de fevereiro de 2016, aos 95 anos.

Aécio Alves da Costa
Importante figura do meio cultural e social friburguense, o advogado, professor universitário, escritor e membro da Academia Friburguense de Letras (AFL), Aécio Alves da Costa, foi atuante em diversas instituições. O advogado ainda foi um dos  um dos fundadores da Associação Friburguense de Imprensa, onde também ocupava o cargo de diretor jurídico e presidente do conselho fiscal na atual gestão. Aécio morreu no dia 29 de março de 2016, aos 80 anos. 

Paulo Banana
Paulo Newton de Oliveira, o Paulo Banana, foi um dos maiores jogadores de futebol amador da cidade. Meio-campista nas décadas de 50 e 60, Paulo era conhecido pela habilidade, passes precisos e grande capacidade de finalização. Ele iniciou a carreira no Esperança Futebol Clube, mas também atuou no Friburgo Football Club e na seleção estadual, na ocasião, comandada por Zagallo. Paulo Banana morreu no dia 31 de março de 2016, aos 85 anos.

Júlio Cezar Seabra Cavalcanti, o Jaburu
Uma das mais queridas e atuantes figuras do segmento cultural e artístico da região, Júlio Cezar Seabra Cavalcanti, o Jaburu, fundou o Grupo Arte Movimento e Ação (Gama), que coleciona diversos prêmios desde 1966. À frente do Gama, Jaburu também realizou diversas exposições, memoriais, premiações e concertos, que movimentaram o município. Ele ainda foi diretor do Centro de Arte, vice-presidente do Nova Friburgo Country Clube, e jogador de futebol e basquete defendendo times da cidade e participando de campeonatos. Jaburu morreu no dia 19 de abril de 2016, aos 83 anos.

Nelson Spinelli
Nelson Augusto Spinelli era integrante de uma das mais tradicionais famílias de italianos que vieram para a Região Serrana no final do século 19. Auxiliando o pai a alavancar os negócios da família, o empresário teve papel fundamental no progresso e desenvolvimento do município, era figura presente nos eventos sociais da cidade e muito admirado por seu refinamento e simpatia. Nelson morreu no dia 28 de abril de 2016, aos 97 anos.

Érico Bittencourt de Oliveira
Engenheiro, Érico Bittencourt de Oliveira, ocupava, há anos, o cargo de presidente do Conselho Fiscal da Associação Comercial, Industrial e Agrícola de Nova Friburgo (Acianf). Assinante de A VOZ DA SERRA desde os anos 90, o engenheiro era um entusiasta do desenvolvimento do turismo friburguense, e também dos cuidados com o bem público, ressaltando a necessidade do comprometimento da população para tal. Érico morreu no dia 2 de maio de 2016.

Larry Pinto de Faria
Jogador de futebol, Larry deu os primeiros dribles no Friburgo Futebol Clube, antes de se transferir para o Fluminense, no Rio de Janeiro. Friburguense, o desportista também foi craque da seleção brasileira de futebol, ídolo do Internacional e o sexto maior artilheiro do Colorado. Larry ainda foi comentarista esportivo, vereador, deputado estadual e secretário estadual de Meio Ambiente e indústria e comércio em Porto Alegre. Ele morreu no dia 6 de maio de 2016, aos 83 anos.

Walter Soares da Cunha
Médico anestesista e homeopata, Walter Soares da Cunha era uma das figuras mais respeitadas na área da saúde em Nova Friburgo. Formado em Medicina em 1953 pela Universidade Federal da Bahia, Walter mudou-se para Nova Friburgo, onde iniciou sua trajetória no Sanatório Naval, como capitão de fragata médico. Também atuou em várias instituições e entidades locais, além de estar à frente da presidência do Nova Friburgo Country Clube no período de 1967 a 1981. Walter morreu no dia 16 de maio de 2016, aos 93 anos.

Antonio Felipe Deccache
Outra grande personalidade do esporte de Nova Friburgo, Antonio Felipe Deccache foi presidente de honra do Friburguense Atlético Clube. Nasceu em Magé em 13 de março de 1930 e ainda jovem chegou a Nova Friburgo, onde iniciou a carreira no futebol em 1943. Dinâmico e atuante, ainda foi por muitos anos um dos sócios da antiga concessionária Chevrolet, empresário, advogado e contador. Deccache morreu no dia 18 de maio de 2016, aos 86 anos. 

Sania Cosmelli
Fundadora e primeira diretora da Faculdade de Filosofia Santa Dorotéia, irmã Sania Cosmelli foi uma das mais influentes educadoras em toda a história friburguense. Pioneira e à frente de seu tempo, desenvolveu sólido trabalho à frente da pastoral universitária, tendo sido também provincial da Congregação de Santa Dorotéia. O teatro do Colégio Nossa Senhora das Dores, inclusive, tem o nome da freira. Sania morreu no dia 2 de junho de 2016, aos 90 anos. 

Luizinho Brasil
Luiz Gonzaga da Costa Emerick, o conhecido Luizinho Brasil, teve destacada atuação no meio social, político e cultural do município, com uma vida dedicada à centenária Sociedade Musical Beneficente Campesina Friburguense. Músico, benemérito e presidente do Conselho Diretor da banda Campesina Friburguense por vários anos, Luizinho era muito respeitado e querido por antigos e novos membros da banda. Luizinho morreu no dia 6 de julho de 2016, aos 76 anos. 

Pedro Henrique Mendes Berbert
Pedro Henrique Mendes Berbert, conhecido como Pedrinho da Comercial Friburguense, pertencia a uma tradicional família friburguense e, ainda na juventude, começou a trabalhar com o pai no ramo do comércio agrícola, contribuindo para o crescimento do setor em Nova Friburgo e região. Dedicado e empreendedor, ajudou a expandir os negócios e tornar a Comercial Friburguense uma referência para produtores, com filiais em Conquista e Bom Jardim. Pedrinho morreu no dia 12 de julho de 2016, aos 70 anos. 

José Carlos Verbicário Dantas dos Santos
Uma das mais conhecidas e respeitadas figuras da área da saúde e da sociedade de Nova Friburgo, José Carlos Verbicário Dantas dos Santos era médico ortopedista e traumatologista. Natural do município vizinho de Madalena, José Carlos se formou em Medicina pela antiga Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (Uferj, atual UFF), vindo a atuar em Nova Friburgo. Além de sua grande trajetória, o médico ainda foi um dos fundadores da Casa de Saúde São Lucas e presidente da Sociedade Médica (atual Associação Médica de Nova Friburgo). José Carlos morreu no dia 16 de julho de 2016, aos 83 anos.

Paolino Lo Bianco
Um dos mais respeitados membros da colônia italiana e da sociedade local, Paolino Lo Bianco nasceu na cidade italiana de São Francisco de Paola, ele era filho de Gelsomina Cassano e Francesco Lo Bianco, e veio para Nova Friburgo ainda na juventude. Seu trabalho era na fábrica de massas São Francisco, fundada pelo irmão Paschoal, Paolino se dedicou com afinco às atividades na fábrica, onde passou boa parte da vida e permaneceu até se aposentar. Paolino morreu no dia 21 de agosto de 2016, aos 99 anos. 

Dirce Montechiari 
Dirce Montechiari era integrante da Academia Friburguense de Letras e da União Brasileira dos Trovadores (UBT) e professora do ensino fundamental. Como artista plástica, recebeu inúmeros prêmios em exposições individuais e coletivas, no Brasil e no exterior; da mesma forma, como autora de trovas, contos, poesias e sonetos. Em 2015, a artista ainda foi incluída na 15ª edição da Enciclopédia da Literatura Brasileira Contemporânea. Dirce morreu em 16 de novembro de 2016, aos 79 anos.

Villas-Bôas Corrêa
Jornalista, Villas-Bôas Corrêa começou sua trajetória em 1948, no extinto jornal carioca A Notícia. Como comentarista político em rádio e TV — Bandeirantes e extinta Manchete —, era admirado pelo estilo elegante e sofisticado que marcava de forma indelével seus textos onde a apuração detalhada não deixava dúvidas quanto à veracidade da informação. Cobriu importantes momentos políticos para o Brasil, como os governos de Juscelino Kubitschek e João Goulart. Villas-Bôas ainda era amigo íntimo de Larcio Rangel Ventura, patrono de A VOZ DA SERRA, jornal onde também manteve uma coluna semanal durante mais de dez anos. O jornalista morreu no dia 15 de dezembro de 2016, aos 93 anos. 

 

 

TAGS: