Perícia técnica em Nova Friburgo ganha reforço

Cidade foi uma das contempladas com a nomeação de papiloscopistas feita pelo governador Pezão
quarta-feira, 17 de outubro de 2018
por Jornal A Voz da Serra
O IML de Nova Friburgo (Arquivo AVS)
O IML de Nova Friburgo (Arquivo AVS)

Dos 79 papiloscopistas nomeados este mês para reforçar a perícia técnica no estado do Rio de Janeiro, um desses profissionais já integra o quadro do Posto Regional de Polícia Técnica e Científica (PRPTC) de Nova Friburgo, que funciona ao lado do Instituto Médico-Legal (IML), na Avenida Presidente Costa e Silva, na Vila Nova. O posto é responsável pela realização de perícias em dez municípios do Centro-Norte do estado e, segundo o diretor, Luís Carlos Salgado Monteiro, o novo papiloscopista da unidade chegou  em boa hora.

“Recebemos um papiloscopista que veio transferido para Nova Friburgo e já assumiu as funções. Esse reforço ajuda, porque atendemos a uma área grande e já estávamos com uma grande necessidade de profissionais para suprir a demanda técnica da região”, afirmou Luís Carlos.

O PRPTC atende, além de Nova Friburgo, aos municípios de Bom Jardim, Cachoeiras de Macacu, Cantagalo, Cordeiro, Duas Barras, Macuco, Santa Maria Madalena, São Sebastião do Alto e Trajano de Moraes. O posto engloba três unidades da polícia: perícia criminal, instituto médico legista e UFP, onde se faz o exame de papiloscopia (impressões digitais).

O novo profissional passa a compor a equipe que até então contava com somente dez profissionais capacitados para realizar uma perícia criminal e quatro legistas. A convocação dos técnicos foi publicada pelo governador Luiz Fernando Pezão no início deste mês no Diário Oficial do Estado do Rio de Janeiro, após autorização do Conselho de Supervisão do Regime de Recuperação Fiscal (RRF). Com a medida, o governo do estado recompõe um total de 96 cargos vagos de especialistas em papiloscopia na Polícia Civil.

A medida faz parte da recomposição das forças de segurança, que foi iniciada com o RRF, que suspendeu o pagamento de dívidas do estado com a União para permitir que o Rio de Janeiro tivesse condições de efetuar novas nomeações. Segundo o governo do estado, em maio, já haviam sido convocados 1.803 policiais militares e 284 policiais civis, aprovados em concursos. Também havia sido autorizada a realização de um novo concurso para preencher 37 vagas de oficial da PM.

 

TAGS: