'Os jesuítas e o Rio de Janeiro' será lançado nesta sexta no Anchieta

Noite de autógrafos terá renda revertida para a Casa dos Pobres
quarta-feira, 19 de agosto de 2015
por Jornal A Voz da Serra
A ilustração da capa do livro reproduz uma cena do Brasil Colônia também retratada no pano de boca do teatro do Colégio Anchieta
A ilustração da capa do livro reproduz uma cena do Brasil Colônia também retratada no pano de boca do teatro do Colégio Anchieta

O Colégio Anchieta vai estar movimentado na noite desta sexta-feira, 21. Tudo por conta do lançamento do livro “Os Jesuítas e o Rio de Janeiro”, que será realizado às 19h, no saguão da entrada principal. Aberta a toda comunidade, a noite de autógrafos promete reunir muitos convidados e representantes do meio cultural e educacional do município, e terá renda revertida para a Casa dos Pobres São Vicente de Paulo.

Fruto de uma parceria da Editora PUC-Rio e o Colégio Santo Inácio, o livro visita a memória do interior do estado ao estudar as fazendas que abasteciam o Colégio dos Jesuítas, instalado no Monte Castelo, nos primórdios da cidade do Rio de Janeiro. Um exemplo é a Fazenda de Macacu, também conhecida como Fazenda Papucaia, que nasceu de uma sesmaria doada aos padres em 1571.

O autor, Cesar Augusto Tovar da Silva, pesquisador e professor de História do Colégio Santo Inácio, foi contratado pela Companhia de Jesus para desenvolver este trabalho em função das comemorações pelos 450 anos de fundação da cidade do Rio de Janeiro. “Os jesuítas tentaram voltar a produção dessa fazenda para a policultura e para a criação de gado, mas elas não vingaram. Ao perceberem que a terra era boa para o cultivo da mandioca, voltaram-se a essa atividade e a Papucaia tornou-se a mais importante fazenda do Colégio na fabricação de farinha”, diz ele.

A obra será vendida a R$ 30, mas quem quiser poderá aumentar o valor a ser doado para a Casa dos Pobres. Um dado interessante fica por conta da ilustração de capa, que traz uma cena do Brasil Colônia também retratada no pano de boca do Teatro do Colégio Anchieta — uma relíquia do início do século passado. A pintura reproduz o encontro de José de Anchieta com Mem de Sá e seu filho, Estácio de Sá, no Rio, para que o jesuíta convencesse os índios a auxiliar no combate aos invasores franceses.

TAGS: Colégio Anchieta | jesuítas | livro | puc-rio | editora