O tormento de quem sofre de contínua dor de cabeça

Saber identificar qual o seu tipo de dor de cabeça e o que a causa é muito importante para providenciar um tratamento mais eficiente e certeiro contra esse mal
sexta-feira, 14 de agosto de 2015
por Jornal A Voz da Serra
O tormento de quem sofre de contínua dor de cabeça

Chamadas de telefone, de campanhia, de interfone. Som da buzina, do motor do carro, da moto. O toc-toc do salto da vizinha que mora no apê de cima, o falatório, as brigas ou a festa, o som alto da música ou da televisão na casa ao lado. Tudo parece martelar na cabeça de quem convive com permanente, ou recorrente dor de cabeça. Este é um problema de saúde bem conhecido em todo o mundo.
Segundo estimativa da Organização Mundial da Saúde (OMS), 75% dos adultos entre 18 e 65 anos já sofreram com esse sintoma, ao longo da vida. A dor pode ser causada por diferentes fatores, como tensão, traumas, medicamentos e alterações inflamatórias (dentre elas a sinusite). 

A cefaleia pode ainda ser o principal sinal de enxaqueca, acompanhada de outros sintomas, entre eles visão embaçada, percepção visual de pontos brilhantes, alteração na sensibilidade da mão, boca, língua, dificuldade em elaborar as palavras, fotofobia (sensibilidade à luz), fonofobia (sensibilidade ao som), náusea e vômitos. Enfim, a lista de transtornos é infindável. 

Por exemplo: você já ouviu falar de ATM? A maioria das pessoas nunca ouviu falar, mas muita gente sofre com a D-ATM ou DTM, que é a disfunção da articulação temporomandibular, uma alteração da articulação que liga o maxilar à mandíbula que pode, por exemplo, não estar funcionando adequadamente. Essa articulação é uma das mais complexas do corpo humano, responsável por mover a mandíbula para frente, para trás e para os lados. Qualquer problema que impeça a função ou o adequado funcionamento deste complexo sistema de músculos, de ligamentos, de discos e de ossos é chamado de D-ATM.

Embora não exista uma cura para a D-ATM, o dentista é o profissional a ser consultado para tratar desta disfunção. Seu dentista poderá minimizar os sintomas até que se saiba a verdadeira causa e se aplique o tratamento efetivo. Ele vai tentar eliminar a dor e o espasmo muscular através da aplicação de calor úmido ou através de medicamentos como relaxante muscular, aspirina ou outros analgésicos comuns, ou ainda antiinflamatórios. Pode reduzir os efeitos prejudiciais de travamento ou rangido, por meio de um aparelho, chamado ‘placa de mordida’. Quando partes da mandíbula são afetadas e os tratamentos não surtem efeito, uma cirurgia na articulação pode ser recomendada.

Veja aqui os sintomas de cada tipo

Saber identificar qual o seu tipo de dor de cabeça e o que a causa é muito importante para providenciar um tratamento mais eficiente e certeiro contra esse mal. Confira agora algumas das possíveis razões dessa dor e quais partes do rosto ela atinge.

Tensional

A cefaleia tensional é geralmente uma dor difusa, de leve a moderada intensidade na cabeça, muitas vezes descrita como a sensação de uma faixa apertando o crânio. É o tipo mais comum de dor de cabeça, e suas causas não são bem compreendidas. De acordo com a Sociedade Brasileira de Cefaleia, de 38% a 74% dos brasileiros sofrem desta dor. Em algumas pessoas, dores de cabeça de tensão são causadas pela contração involuntária e crônica de músculos na parte de trás do pescoço e do couro cabeludo. 

Cefaleia

Neste tipo de dor, o pico é atingido em cinco minutos. Os sintomas são típicos e inconfundíveis. É também uma dor pulsátil, violenta, unilateral que se manifesta num dos olhos, na órbita ou no fundo do olho, que fica vermelho e lacrimejante. Outros sintomas são: queda da pálpebra, congestão ocular, obstrução nasal e coriza na área comprometida.

DTM

Listamos aqui os principais sintomas desta disfunção já descrita no texto acima: 
- Dores de cabeça ao acordar e no final do dia
- Dores na face e ao mastigar
- Dores na região de pescoço (nuca) e ombros
- Cansaço facial 
- Má qualidade de sono
- Apertamento dentário (briquismo)
- Ranger os dentes (bruxismo)
- Dificuldade de abrir a boca
- Barulhos no ouvido (zumbido, estampido, apito).

Enxaqueca

Esta se caracteriza por uma dor pulsátil em um dos lados da cabeça (às vezes dos dois), geralmente acompanhada de fotofobia e fonofobia, náusea e vômito. A duração da crise varia de quatro a 72 horas, podendo ser mais curta em crianças. Segundo o Ministério da Saúde, de 5% a 25% das mulheres e de 2% a 10% dos homens tem enxaqueca. Ela é predominante em pessoas com idades entre 25 e 45 anos, sendo que após os 50 anos essa porcentagem tende a diminuir, principalmente em mulheres. 

Sinusite

É uma inflamação da mucosa dos seios da face, região do crânio formada por cavidades ósseas ao redor do nariz, maçãs do rosto e olhos. A doença pode ser secundária a uma infecção, quadro alérgico ou qualquer fator que atrapalhe a correta drenagem de secreção dos seios da face. O nome mais utilizado para esse problema é rinossinusite, pois o processo inflamatório atinge tanto a mucosa dos seios da face como a mucosa nasal.

TAGS: dor de cabeça | Enxaqueca