O centenário de Abdo Carim

Uma breve história de uma longa vida
sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017
por Ana Borges
(Foto: Arquivo AVS)
(Foto: Arquivo AVS)

Abdo Carim nasceu em Visconde do Imbé, 2º distrito do município de Trajano de Moraes, em 26 de fevereiro de 1917, filho do libanês Carim Abdo Zaiden e de Maria Madalena Abdo.

Ao chegar ao Brasil, em 1913, Abdo Zaiden se estabeleceu em Trajano de Morais, onde começou a vida trabalhando na loja de secos e molhados de Jorge Nacif. Em 1921, já tinha dinheiro suficiente para pagar a hipoteca da casa da família no Líbano e trazer o pai, portanto, avô do nosso homenageado.

Foi com o pai comerciante que Abdo aprendeu as primeiras lições sobre comércio e “coisas da vida”, (o primário ele fez em Visconde do Imbé), passando mais tarde a frequentar “orientação em contabilidade”, em Trajano, ao mesmo tempo em que trabalhava na loja dos pais.

Após 10 anos de namoro casou-se com Conceição Verbicário, em 1941, em Santa Maria Madalena, com quem viveu por 63 anos, até o falecimento da esposa, em 2003. Desta união, nasceram dois filhos: José Antônio, médico-cirurgião e professor, e Paulo Roberto, engenheiro e professor. Hoje, Abdo Carim tem quatro netos e oito bisnetos.

O filho Paulo Roberto participou do projeto do Porto de Sepetiba, com atuação reconhecida em Nova Friburgo, onde deixou sua marca em diversos empreendimentos da construção civil, e como professor na Faculdade de Filosofia Santa Dorotéia, com a qual colaborou em sua criação. Faleceu aos 34 anos, em 1981.

José Antônio é um dos mais renomados cirurgiões do país, conhecido no exterior por sua experiência em videolaparoscopia e cirurgia de obesidade, sendo um dos orgulhos de Nova Friburgo. Fundou o Day Hospital Nossa Senhora do Líbano, cujo nome é uma homenagem às origens da família.

Relatos da trajetória de “Abdinho”

Abdinho, como é carinhosamente chamado pelos amigos, foi nomeado escrivão da Corregedoria Estadual de Visconde de Imbé, em 1945. Em 1956 foi transferido para Nova Friburgo, onde ocupou o cargo de chefe do cartório eleitoral da 26ª Zona Eleitoral, por indicação do juiz de direito da Comarca de Nova Friburgo, Dr. Rivaldo Pereira Santos. Leal e grato às pessoas que o ajudaram, Abdo Carim manteve fortes laços de amizade com Lafayette Bravo e Dante Laginestra.

Assim como recebeu ajuda para se estabelecer e progredir, foi sempre sensível às necessidades dos outros. Ao longo de sua vida, Abdinho prestou inúmeros serviços à comunidade mais carente, de várias formas. E assim conquistou amigos e o respeito de todos. Solícito e galanteador, uma marca de sua personalidade, está sempre de bom humor.  O que pode ser comprovado no dia a dia, até hoje, à hora do almoço, nos restaurantes da cidade. Ele está sempre em algum deles, risonho, cumprimentando as pessoas e sendo cumprimentado.

No período em que esteve à frente do serviço eleitoral (13 anos), transformou o cartório de 411 eleitores em um colégio eleitoral de 32 mil eleitores, em 1956. Durante muitos anos participou, espontaneamente, da organização e apuração das eleições municipais. Paralelamente ao seu trabalho, fazia parte do quadro de comissários de menores onde ocupou o cargo de contador e tesoureiro.

Posteriormente, as coletorias foram extintas e por decreto estadual os seus respectivos titulares (coletor e escrivão) foram automaticamente transferidos para função de agente fiscal, cargo este que exerceu na Inspetoria de Rendas de Nova Friburgo, até 1982, quando foi aposentado. Abdo Carim também trabalhou na Fábrica Haga (meio expediente) durante seis a sete anos, a fim de melhorar seus rendimentos para manter os filhos estudando em colégio particular. A convite do Dr. Dermeval Barbosa Moreira, foi secretário de atas do plano municipal de Saúde.

Até hoje, se mantém ativo como pecuarista em São Sebastião do Alto, onde sobe e desce morro, juntando bois e recusando a ociosidade. Sua incrível disposição física e alto astral fazem de Abdinho uma pessoa alegre, de bem com a vida, e que não dispensa caminhadas diárias e aulas de alongamento. E deixa o coração bater forte pela nova companheira - dona Elza Paraíso Cavalcanti -, com quem se casou em 1992.

Agora, ao completar 100 anos, pratica atividade física regularmente, com uma personal trainer, e se dá ao luxo de dançar sempre que surge uma oportunidade. De Abdo Carim sabemos de sua dignidade, humildade, simplicidade e retidão. Assim caminha essa figura carismática, fiel ao seu modo de viver a vida. Conviver com ele, é certeza de momentos alegres e de grande sabedoria.

Amigos e familiares estão organizando uma festa para comemorar o centenário de Abdinho - em 26 de fevereiro, tão logo ele se recupere de um procedimento cirúrgico realizado recentemente.  

TAGS: Abdo Carim