Morte de idoso por gripe gera corrida aos postos e zera estoque de vacina em Friburgo

Cidade ainda não bateu meta de imunizar 90% do público-alvo. Campanha continua até 15 de junho
quinta-feira, 30 de maio de 2019
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
Morte de idoso por gripe gera corrida aos postos e zera estoque de vacina em Friburgo

O anúncio da morte de um idoso de 65 anos, vítima de gripe (influenza) em Nova Friburgo, provocou uma correria aos postos de saúde da cidade e zerou os estoques de vacina nesta quinta-feira, 30. A Secretaria Municipal de Saúde informou, porém, que o desabastecimento é temporário. A campanha nacional de imunização foi prorrogada e vai agora até 15 de junho.

“O Ministério da Saúde encaminhou uma remessa de vacinas contra a gripe para a Secretaria estadual de Saúde destinadas a Nova Friburgo e outras cidades fluminenses. Entretanto, essas doses ainda não chegaram. Essa falha na distribuição provocou desabastecimento temporário de vacinas contra gripe nos postos da cidade”, informou a prefeitura em nota.

Nesta quinta o movimento no posto de saúde Sylvio Henrique Braune, no Suspiro, o maior da cidade, estava intenso. Pessoas de várias idades estavam em busca da vacina, que havia acabado logo pela manhã. “O movimento aumentou nos últimos dois dias depois do anúncio da morte do idoso pela doença. Hoje já não há mais doses”, disse uma enfermeira.

A campanha de vacinação, que começou no dia 10 de abril, terminaria nesta sexta-feira, 31, mas o Ministério da Saúde decidiu prorrogá-la por mais 15 dias, já que vários estados, entre eles, o Rio de Janeiro, não cumpriram a meta de vacinar 90% do público-alvo.

No estado foram imunizados 2,8 milhões de pessoas, o que corresponde a 60% de cobertura. A expectativa do governo é vacinar 4,9 milhões de pessoas no estado. A Superintendência de Vigilância Epidemiológica estadual informou que foram notificados, este ano, 77 casos da doença, sendo 18 óbitos, um deles em Nova Friburgo.

Em todo o município, segundo a Secretaria Municipal de Saúde, 31 mil pessoas do grupo prioritário foram imunizadas desde o início da campanha. Esse número corresponde 57% da meta. A prefeitura planeja imunizar 54 mil pessoas. Sete pacientes contraíram a gripe na cidade este ano e vêm recebendo tratamento médico.

A situação é ainda mais preocupante entre as crianças de seis meses a menores de 6 anos. Somente 6.516 foram imunizadas, o que corresponde a 55% do total de crianças que deveriam receber as doses no muncípio. Entre os idosos, esse número sobe para 66% (17.385 mil). Já entre as gestantes, 1.133 tomaram a dose, o que representa 70% das grávidas que devem se imunizar na cidade.

Doses podem ser ampliadas para toda a população

Na última quarta-feira, 29, o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, afirmou que a vacinação contra a gripe será estendida, a partir desta segunda-feira, 3, para toda a população. No entanto, até esta quinta as secretarias municipal e estadual de Saúde ainda não tinham sido notificadas da decisão. Deste modo, a vacinação no estado segue priorizando o público-alvo.

Devem tomar a vacina gestantes e crianças de 6 meses a menores de 6 anos, idosos a partir dos 60 anos, puérperas (mulheres até 45 dias após o parto), indígenas, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos sob medida socioeducativa e população privada de liberdade, funcionários do sistema prisional, e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições especiais, independente da idade.

A vacina também é oferecida aos professores das escolas públicas e privadas, profissionais da saúde e das forças de segurança e salvamento, como policiais civis, militares, bombeiros e membros ativos das Forças Armadas.

Em Friburgo, as doses da vacina estão sendo oferecidas nos postos de saúde Sylvio Henrique Braune, no Suspiro; Tunney Kassuga, em Olaria; e Waldir Costa, em Conselheiro Paulino, de segunda à sexta-feira, das 8h às 16h30. A Unidade Básica de Saúde José Copertino Nogueira, no bairro São Geraldo, também imuniza a população todas as terças e quintas-feiras, das 9h às 16h.

Infecção viral respiratória contagiosa, a gripe pode levar à morte. A doença pode ser causada por quatro tipos do vírus Influenza: H1N1 e H3N2 e tipo B Yamagata e Victoria. Como esses vírus estão em constante mudança, novas vacinas precisam ser produzidas e, por isso, é importante se vacinar contra a gripe todos os anos, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS).

 

TAGS: saúde | vacina