MEC: curso de odontologia da UFF em Friburgo é “muito bom”

Universidade tem mantido qualidade do curso, apesar dos cortes no orçamento
terça-feira, 16 de outubro de 2018
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
MEC: curso de odontologia da UFF em Friburgo é “muito bom”

Mesmo com cortes no orçamento, o curso de odontologia da Universidade Federal Fluminense (UFF), em Nova Friburgo, conquistou o conceito 4, numa escala que vai de 1 a 5, do Ministério da Educação (MEC). O resultado foi divulgado no último dia 11, após inspeção realizada por uma comissão designada pelo MEC nas instalação do campus na Rua Dr. Sílvio Henrique Braune, no Suspiro,, entre os últimos dias 4 e 5.

De acordo com a UFF, os itens avaliados foram organização didático-pedagógica, corpo docente e tutorial, infraestrutura e requisitos legais e normativos. O conceito 4 é caracterizado como “Muito bom’ e enquadra o curso de odontologia na categoria de “Cursos de excelência”, conforme classificação do próprio MEC.

“É o resultado de 11 anos de trabalho de toda uma equipe empenhada em oferecer para a população de Nova Friburgo e de municípios vizinhos um ensino de qualidade, com a melhor infraestrutura que podemos disponibilizar, com um complexo de 26 laboratórios de ensino, pesquisa e extensão, e com um corpo de professores, técnicos administrativos e funcionários terceirizados altamente capacitados”, ressalta o diretor da UFF em Nova Friburgo, Amauri Favieri.

Não é a primeira vez que o Instituto de Saúde de Nova Friburgo (ISNF), como é chamado o campus da universidade no município, conquista bons resultados em avaliações promovidas pelo MEC. Em 2016, o curso de fonoaudiologia recebeu nota 3. No ano seguinte, foi a vez da biomedicina, que levou nota 4, também se classificando como um curso de excelência para o MEC.

Cortes na verba

Com mais de 600 alunos, divididos nos três cursos de graduação, além do mestrado em odontologia em Nova Friburgo, a UFF vem enfrentando dificuldades, assim como as demais universidades federais do país que, nos últimos três anos, tiveram o orçamento contingenciado. Em 2013, o Ministério da Educação repassou à UFF, que possui nove unidades no estado, R$ 267 milhões. Ano passado, a instituição recebeu R$ 202 milhões - um corte de 24% em cinco anos nas despesas não obrigatórias.

Sem recursos necessários para investimento, a expansão da UFF Friburgo está paralisada, conforme mostrou A VOZ DA SERRA no fim do ano passado. A universidade quer construir um novo prédio para aulas sobre a quadra poliesportiva do campus local e criar dois novos cursos, fisioterapia e terapia ocupacional, mas falta verba. As salas de aula e laboratórios já atingiram a capacidade máxima.  
 

TAGS: Educação