Má educação

sexta-feira, 01 de maio de 2015
por Jornal A Voz da Serra

TEMOS ASSISTIDO em muitos estados brasileiros a disputa sindical dos professores públicos com os governantes em busca de melhores condições salariais e de trabalho, e nessa luta quase inglória o magistério sai perdendo no seu reconhecimento como categoria profissional imprescindível, e até vital, ao desenvolvimento das cidades e da Nação.  

VALORIZAR os professores é uma meta inatingível. Em todos os lugares, é consenso a decepção da categoria com os rumos da educação, vitimada por todos os lados, inclusive na integridade física de quem está ali para ensinar. Dar valor a este contingente de profissionais, promovendo seu aperfeiçoamento e pagando-lhes salários dignos, é o desafio imediato para quem quer formar gerações de cérebros no futuro.

NO CONTEXTO nacional, a educação friburguense, para melhorar, precisa de investimentos e isso vai depender de articulação política do governo municipal em todas as esferas. O aluno quer a melhoria da educação que lhe é oferecida e esta expectativa não pode ser frustrada, sob o risco de comprometer o futuro de milhares de jovens cidadãos e o desenvolvimento de Nova Friburgo. 

NEM SÓ OS professores municipais sofrem com a falta de mais estímulos. Pesquisas apontam, e os governantes sabem, que o Rio de Janeiro paga acima da média nacional, mas assim mesmo não remunera condignamente o magistério. Um resultado destoante de um estado comprometido com grandes conquistas que motivam e impulsionam a juventude, como a Olimpíada de 2016 e mesmo a produção do Pré-Sal pela Petrobras, que dará mais recursos para a educação.

O PRÉ-SAL NÃO é um problema do governo tão somente. E muito menos motivo de barganha política e ambição eleitoral. Quando produzindo, sua riqueza proporcionará dias melhores para as novas gerações, provavelmente erradicando a pobreza no país. Mas até lá temos um longo caminho a percorrer. Começa na formação de quem estará formando os futuros trabalhadores. 

SE TEMOS A certeza que a educação é a salvação, então que se comece agora os preparativos para esta grande mudança, valorizando a nobre missão. O futuro está na sala de aula, com o professor e os alunos.

 

TAGS: Educação