Ligação para prevenção ao suicídio passa a ser gratuita pelo 188

Antes serviço era cobrado e prestado por meio do 141. Assistência também pode ser pessoalmente, por e-mail ou chat
quarta-feira, 04 de julho de 2018
por Jornal A Voz da Serra
Voluntária do CVV trabalhando (Foto da web)
Voluntária do CVV trabalhando (Foto da web)

Ligações para o Centro de Valorização da Vida (CVV), que auxilia na prevenção do suicídio, passaram a ser gratuitas em todo o país no último domingo, 1º. Um acordo de cooperação técnica com o Ministério da Saúde, assinado em 2017, permitiu o acesso gratuito ao serviço, prestado pelo telefone 188.

Através desse número, pessoas que sofrem de ansiedade, depressão ou que correm risco de cometer suicídio conversam com voluntários da instituição e são aconselhados. Antes, o serviço era cobrado e prestado por meio do 141.

A ligação gratuita para o CVV começou a ser implantada em Santa Maria (RS), há quatro anos, após o incêndio na boate Kiss, que matou 242 jovens. Nos anos seguintes, a central de atendimento da associação civil sem fins lucrativos passou por expansões até cobrir todos os estados do país em 2018.  

O CVV existe há 55 anos e tem mais de dois mil voluntários que dão apoio emocional às pessoas que querem e precisam conversar. Eles recebem treinamento adequado e não precisam ter formação em psicologia. Todas as ligações são sigilosas. A assistência também é prestada pessoalmente, por e-mail ou chat em www.cvv.org.br.

Até 2016 o CVV tinha uma média de um milhão de atendimentos. Em 2017, esse número dobrou e em 2018 são esperados mais de 2,5 milhões de atendimentos pelo 188.

A média nacional de suicídio é 5,5 casos a cada 100 mil habitantes. Segundo dados do Ministério da Saúde, cerca de 11 mil pessoas tiram suas próprias vidas no Brasil a cada ano. Quando dividido por faixa etária, os índices em idosos preocupam: foram 8,9 casos a cada 100 mil habitantes nos últimos anos.

Em Nova Friburgo, o número de tentativas de suicídio também são alarmantes. Dados preliminares do Corpo de Bombeiros mostram que até junho foram registrados 17 casos na cidade. Em todo o ano passado, 35 pessoas tentaram tirar a própria vida no município.

No mês passado, uma ligação salvou a vida de um homem em Lumiar. Ele subiu em um torre de telefone e ameaçou se jogar de lá de cima, mas desistiu com a intermediação de uma policial militar do 11º BPM. O homem ligou para o telefone 190 e foi convencido pela agente a descer da torre.

Ainda não existe um órgão especializado no tratamento do suicídio em Friburgo, mas qualquer pessoa pode procurar o Caps (Centro de Atenção Psicossocial) como uma porta de entrada para uma avaliação. O órgão fica situado na Avenida Comandante Comte Bittencourt, 142, Centro. O telefone para contato é (22) 2523-4206.

Outra opção para quem precisa de auxílio é o Serviço de Psicologia Aplicada, que funciona na Universidade Estácio de Sá, no bairro Braunes. No local é feita a triagem para que alguns casos tenham prioridade. O atendimento é gratuito. Mais informações podem ser obtidas pelo telefone (22) 2525-1525.

 

Legenda: Ano passado o CVV fez 2 milhões de atendimentos no país (Foto: Divulgação)

 

TAGS: