INSS fará prova de vida por aplicativo de celular

Biometria e identificação facial serão implementadas ainda este ano: idosos não precisarão mais ir a bancos para cumprir exigência
sexta-feira, 09 de agosto de 2019
por Jornal A Voz da Serra
INSS fará prova de vida por aplicativo de celular

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai lançar ainda este mês o projeto-teste para a realização da prova anual de vida dos segurados pelo aplicativo Meu INSS em celulares, por meio de biometria e identificação facial. Com isso, os beneficiários (aposentados e pensionistas) não precisão mais comparecer às agências bancárias e da Previdência Social para fazerem a prova de vida.

A prova de vida ainda é realizada pessoalmente todos os anos nas agências bancárias ou nas agências de Previdência Social, para maiores de 60 anos, mediante agendamento. Segundo o diretor de atendimento do INSS, Castro Júnior, o procedimento será o 91° serviço do órgão a ser automatizado. Antes disso, haverá dois projetos-pilotos para teste. Um dos pilotos será em parceria com a Dataprev, onde serão escolhidos mil segurados de dez municípios em diversas regiões do país para a biometria, que será feita com a digital de cada um deles no aplicativo Meu INSS.

O segundo projeto-piloto será executado a partir da biometria facial, em que o segurado irá gravar um vídeo no aplicativo de cerca de dois segundos, falando uma palavra, e a ferramenta irá buscar na base de dados e identificar se a identidade da pessoa se confirma. A expectativa é lançar a prova de vida biométrica ainda este ano, tanto digital quanto facial.

A possibilidade de fraude utilizando métodos mais modernos é um medo que atinge muitos brasileiros, mas Castro Júnior acredita que a evolução tecnológica possibilita que os sistemas estejam mais seguros atualmente. Os dispositivos já conseguem identificar se a digital é real ou não, percebem se o rosto tem movimento, se a pessoa é realmente aquela que está falando.

Uma dica importante fornecida pelo INSS é que os segurados evitem fornecer seus dados a estranhos ou pessoas que se identificam como funcionários do instituto sem ter certeza se eles realmente são servidores da Previdência. O INSS não entra em contato com os segurados pelo WhatsApp, por isso é importante buscar sempre o portal Meu INSS ou os próprios bancos para realizar procedimentos e tirar dúvidas. Segurados acima de 80 anos ou que não podem se deslocar por motivo de doença poderão solicitar atendimento para cadastramento nas novas ferramentas a domicílio.

Cadastro no Meu INSS

É necessário se inscrever no Portal Meu INSS, e, caso o usuário ainda não seja cadastrado no sistema da Previdência, é preciso acessar o portal acesso.gov.br e informar seus dados. É preciso ter em mãos o CPF para criar uma conta virtual, além de outras informações pessoais solicitadas, como e-mail, número de telefone, dia e mês de nascimento, entre outras.

Informações trabalhistas e previdenciárias do cidadão também são requeridas e o cadastro só consegue ser finalizado com sucesso se o segurado responder asx perguntas corretamente. Depois disso, de acordo com o INSS, o usuário recebe um código de validação que pode ser enviado por SMS (mensagem de texto) ou por e-mail e a partir daí é possível cadastrar senha de acesso para utilização do Meu INSS.

Caso tenham interesse em outra opção para acessar o portal Meu INSS, os sites dos bancos Banco do Brasil, Bradesco, Caixa Econômica Federal, Itaú, Santander, Banrisul, Mercantil do Brasil, Sicoob e Sicredi oferecem a oportunidade de obter uma senha inicial. As agências do INSS também oferecem esse serviço, para quem prefere resolver as pendências pessoalmente. Mais informações podem ser obtidas pela central de atendimento telefônico 135.

 

TAGS: