Hemocentro recebe reagentes e volta a coletar sangue

Sem insumo para análise sanguínea, unidade interrompeu doações por dez dias em Nova Friburgo
segunda-feira, 17 de setembro de 2018
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
Hemocentro recebe reagentes e volta a coletar sangue

Depois de mais de uma semana com a coleta de sangue suspensa, o Hemocentro Regional, em Nova Friburgo, voltou a atender doadores nesta segunda-feira, 17. O procedimento foi retomado após a unidade receber, no fim da última semana, os reagentes químicos necessários à análise da compatibilidade sanguínea.

A falta dos reagentes no hemocentro interrompeu a coleta de sangue no dia 6 de setembro e causou um efeito cascata, suspendendo transfusões de sangue e afetando cirurgias no Hospital Municipal Raul Sertã. A Secretaria Municipal de Saúde teve que acionar os bancos de sangue de hospitais privados da cidade para evitar a suspensão das cirurgias no Raul Sertã.

Na última segunda-feira, 10, vereadores levaram o problema aos Ministérios Públicos estadual e federal. O MP do estado pediu esclarecimentos à prefeitura. De acordo com o governo municipal, houve uma falha no processamento do pagamento à empresa que fornece os insumos à unidade. A correção foi feita e os reagentes chegaram a Nova Friburgo última sexta-feira, 14.

O hemocentro, anexo ao Hospital Raul Sertã, atende 13 municípios da região, e, antes da paralisação, tinha cerca de 180 bolsas de sangue em estoque. A unidade funciona de segunda a sexta-feira, das 8h às 11h30. Para doar sangue é preciso ter entre 16 e 69 anos, pesar mais de 50 quilos, estar com boas condições de saúde e portar um documento de identidade oficial com foto.

Jovens com 16 e 17 anos só podem doar sangue com autorização dos pais ou responsáveis legais. Ainda segundo a Secretaria de Saúde, não é necessário estar em jejum, apenas deve-se evitar alimentos gordurosos nas quatro horas que antecedem a doação e bebidas alcoólicas 12 horas antes. O procedimento dura cerca de 15 minutos e o doador recebe um lanche após a doação.

 

TAGS: saúde