Haste curta de sinal de trânsito na Ponte da Saudade dificulta visualização

Prefeitura vai enviar técnicos ao local para avaliar a necessidade de possível reparo
quarta-feira, 24 de julho de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
O sinal verde: visualização difícil (Foto: Henrique Pinheiro)
O sinal verde: visualização difícil (Foto: Henrique Pinheiro)

A Prefeitura de Nova Friburgo começou há cerca de duas semanas a implantar um sistema de fiscalização semafórica com sinais de trânsito integrados a um monitoramento por câmeras. Um dos principais objetivos da ação é reduzir o número de acidentes nos cruzamentos e vias mais movimentadas do município. O sistema de monitoramento terá um custo anual de R$ 1.876.800 aos cofres da prefeitura.

Na RJ-116, bem em frente à Rodoviária Sul, no bairro Ponte da Saudade, após a instalação de um desses equipamentos, houve uma mudança na haste que sustenta o semáforo, o que, na visão de quem frequenta aquele trecho de grande fluxo de veículos, deixou o local mais perigoso e propício a acidentes.

 Anteriormente, era possível avistar o semáforo que facilita a travessia de pedestres em frente ao terminal de ônibus intermunicipais a uma distância considerável. Com o novo sinal com haste curta, o motorista só percebe a sinalização a poucos metros do equipamento e nem sempre há tempo hábil para frear.  

De acordo com informações de quem frequenta aquele trecho, somente no último fim de semana, por pouco não ocorreram acidentes e atropelamentos. Nessa ocasiões, os motoristas não enxergaram a sinalização com antecedência a ponto de parar o veículo em segurança.

“Há anos os motoristas que passam por aqui (Ponte da Saudade), conseguem enxergar a sinalização de longe e com isso se programam para saber se reduzem ou continuam com a mesma velocidade. Após a implantação desse novo sinal, a prefeitura colocou uma haste menor, impossibilitando as pessoas de enxergarem previamente a sinalização. Acho que poderiam colocar uma haste maior ou inverter o lado do semáforo, para que a visualização não fique comprometida”, sugeriu um motorista.

Após o questionamento, a Secretaria Municipal de Ordem e Mobilidade Urbana de Nova Friburgo informou que enviará técnicos até o local para averiguar a situação e, se for necessário, aumentar a largura da haste do equipamento.

 

TAGS: Trânsito