Friburguenses se preparam para votar novamente

Ruas perto do TRE são interditadas para a chegada das urnas. Militantes caçam últimos votos
sábado, 27 de outubro de 2018
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
A Rua Ernesto Brasílio interditada na manhã deste sábado (Foto: Guilherme Alt)
A Rua Ernesto Brasílio interditada na manhã deste sábado (Foto: Guilherme Alt)

Menos de 24 horas para o início da votação do segundo turno que vai eleger presidente do Brasil e governador do estado do Rio, Nova Friburgo, que amanheceu chuvosa, se prepara para o domingo de eleição. O segundo turno de votação ocorre das 8h às 17h. Em Nova Friburgo, assim como em diversos outros municípios no país, problemas na identificação biométrica causaram filas nas seções, no primeiro turno, dia 7 passado. Naquele domingo, frio e chuvoso, as ruas registraram trânsito com movimento atípico, com retenções nas ruas do Centro, próximas às seções eleitorais.  

Nova Friburgo tem 151.918 mil eleitores aptos a votar, o que coloca a cidade na 14ª posição do ranking de colégios eleitorais do estado do Rio.

Na sede do TRE, no antigo fórum, as urnas eletrônicas chegaram neste sábado, 27. A prefeitura interditou algumas ruas do Centro, para a  chegada dos veículos oficiais. Das 7h às 11h30, e das 16h até o encerramento da votação, ficará interditado o trecho compreendido da Rua Ernesto Brasílio entre a Praça Getúio Vargas e a Rua José Eugênio Muller, para a chegada dos veículos que se apresentarão junto ao juízo da 222ª  Zona Eleitoral para cadastramento e identificação das urnas.

No domingo, 28, das 5h30 às 0h30 da manhã, será interditado totalmente o trecho da Praça Dermeval Barbosa Moreira, da Rua Dante Laginestra até o Instituto de Educação de Nova Friburgo (Ienf). Também será interditado o trecho desde a sede da Energisa  a até esquina com a Rua Ernesto Brasílio.

Na terça, dia 31, a partir das 10h30, a Rua Ernesto Brasíio será novamente fechada para a retirada das urnas, devidamente escoltadas por policiamento.

Nos últimos dois dias, alguns militantes, munidos de cartazes, tentaram arregimentar votos para seus candidatos nas ruas e praças, convidando pedestres para conversar sobre política. O alvo deles são os indecisos.

Assim como aconteceu no primeiro turno, a manifestação individual e silenciosa do eleitor é permitida, ou seja, é possível ir votar usando adesivos, bandeiras, broches e até camisetas dos candidatos. Também não há restrição quanto ao traje, mas existe a recomendação do TRE para que o eleitor evite trajes de banho.

Já boca-de-urna é crime, podendo resultar em pena de seis meses a um ano de detenção e multa. Com isso são práticas vedadas no dia da eleição a aglomeração de pessoas e veículos com material de propaganda, distribuição de material de propaganda, uso de alto-falantes, realização de comícios e carreatas. Também é proibido qualquer tipo de aliciamento ou tentativa de influenciar a vontade de outros leitores, assim como o transporte de eleitores aos locais de votação.

Também não é permitida a entrada na cabine de votação com celulares, máquinas fotográficas, filmadoras ou qualquer equipamento que coloque sob suspeita o sigilo do voto. Estes dispositivos devem ser entregues aos mesários e recuperados após o voto.

A não apresentação do título eleitoral não impede que eleitor vote, mas é imprescindível que ele apresente em sua seção eleitoral um documento oficial com foto. Outra opção é a apresentação das informações pessoais por meio do aplicativo e-Título, no qual, para quem possui biometria a foto já substitui a apresentação de documento oficial. O aplicativo ainda pode ser utilizado por quem não tem o cadastro, contudo é preciso apresentar documento oficial.

 

TAGS: eleições