Friburguense é derrotado pelo Bonsucesso em Bangu

Frizão fez jogo equilibrado com o Bonsucesso em Moça Bonita, mas adversário foi eficiente
terça-feira, 18 de junho de 2019
por Vinicius Gastin (esportes@avozdaserra.com.br)
Friburguense é derrotado pelo Bonsucesso em Bangu

Um jogo equilibrado, de alternativas limitadas, decidido no detalhe de uma cobrança de pênalti no primeiro tempo. Se faltou pontaria e um pouco mais de capricho no último passe para o Friburguense, o Bonsucesso teve a competência de converter a penalidade e vencer o duelo por 1x0 na tarde do último sábado, 15, em Moça Bonita. A partida foi válida pela quarta rodada da Taça Santos Dumont o primeiro turno do Campeonato Carioca da Série B1.

“No lance do pênalti, o jogador erra o chute, eu viro para tentar acompanhar o lance e ele tromba em mim. Fui falar com o juiz, mas ele entendeu diferente. No decorrer do jogo, mostramos que somos um time muito forte, e encaramos de frente o Bonsucesso. Eu acredito que ainda vamos conseguir bons resultados durante a nossa campanha”, aposta o goleiro Afonso, explicando também o lance do pênalti marcado a favor do Bonsuça.

O Tricolor da Serra segue com quatro pontos, na sexta colocação do Grupo B, e volta a campo pela segundona estadual apenas no sábado quem vem, dia 22, para enfrentar o Barra da Tijuca, em Conselheiro Galvão. Nesta quarta-feira, 19, o compromisso é pela Copa Rio. O jogo de ida contra o Maricá acontece no Alzirão, às 15h. Quem passar, avança para as oitavas de final da competição.

O jogo

Diante do Duque de Caxias, Dedé entrou em campo no segundo tempo e, com o gol marcado, mudou a história daquela partida. E possivelmente do Friburguense no primeiro turno da Série B1 Estadual. A vitória em casa foi fundamental para manter a equipe viva na Taça Santos Dumont, e o nome do confronto, como esperado, ganhou a condição de titular. A surpresa foi a opção de Cadão por três atacantes, numa demonstração clara de que o Frizão foi a Bangu em busca dos três pontos.

Com Toshyia e Rodrigo abertos pelas pontas, Murillo voltou à direita para fechar a marcação no setor. No meio, a qualidade do passe de Jorge Luiz e Dieguinho, autor da primeira finalização em cobrança de falta, rente ao ângulo direito. A chance surgiu após roubada de bola no campo de ataque, diante de um Bonsucesso que buscava valorizar a posse nos minutos iniciais. Após nova pressão, Dedé teve a oportunidade pela esquerda, mas não conseguiu concluir o passe na direção de Jorge Luiz. Um jogo aberto, franco, com espaços no largo gramado de Moça Bonita.

O trio de ataque do Friburguense funcionava, não só na marcação avançada, como também no equilíbrio das ações ofensivas. No entanto, faltava o capricho no passe final para criar oportunidades mais claras. O Bonsucesso, também em dificuldades, conseguiu chegar à grande área aos 32 minutos, depois de lançamento longo na direção de Daniel Marins. Afonso saiu, dividiu com o atacante e o árbitro marcou pênalti. O goleiro tricolor até acertou o canto, mas Kelvin bateu bem e abriu o marcador. A equipe da casa aproveitou o bom momento, e Afonso apareceu aos 41 para evitar o segundo.

“Entramos um pouco devagar, e no segundo tempo precisamos ficar um pouco mais com a bola para finalizar. O último passe é importante, mas temos que arriscar mais”, pediu o atacante Toshyia na saída para o intervalo.

Etapa final

 Em busca da reação, Cadão desfez o esquema com três atacantes ao promover a entrada de Digão na vaga de Rodrigo. Com a mudança, Ricardo passou a jogar mais avançado, e Toshyia foi para o lado direito de ataque. No entanto, foi o Bonsucesso quem finalizou duas vezes em três minutos, com Daniel e Kelvin, ambas sem direção. A resposta tricolor veio aos cinco minutos, quando Dedé ajeitou e Jorge Luiz bateu da intermediária, sem direção. Mais perigoso, o time da Leopoldina chegou pela direita de ataque aos 12 minutos, e Afonso foi providencial ao sair nos pés de Jackson na pequena área. Aos 16, um erro no meio-campo proporcionou o contra ataque do Bonsuça, concluído com o chute por cima da meta de Jackson. O Tricolor voltou a ameaçar na falta cobrada por Dieguinho, na barreira, e a tentativa de Jorge Luiz na sequência do lance, para fora.

 A entrada de Lucas na vaga de Toshyia foi a tentativa de Cadão para tentar oxigenar o ataque nos 20 minutos finais. Não demorou e Ziquinha foi a campo também. O passar do tempo e o desgaste físico, somados à falta de pontaria e os erros consecutivos de passes, minavam as tentativas do Friburguense. A intensidade do jogo caiu, e nos minutos finais, quem ameaçou foi o Bonsucesso em grande jogada individual de Maikinho. Afonso apareceu bem para defender. As últimas tentativas do Frizão vieram na bola parada, mas sem sucesso. Teve ainda um chute de Jorge Luiz da intermediária, desta vez na direção certa, mas defendida por Caio.

Ficha Técnica

Bonsucesso 1x0 Friburguense

Campeonato Carioca Série B1 2019

Taça Santos Dumont – 4ª rodada (1º turno)

Estádio Proletário Guilherme da Silveira, Bangu-RJ

Renda e público: Não divulgados

15/06/2019 – 15h

Árbitro: Bruno Mota Correia

Assistentes: Jackson Lourenço dos Santos e Douglas da Costa

Bonsucesso: Caio; Rossales, Wallace, Emerson e Jeferson Siqueira; Filipe Silva, Lucas, Kelvin (Alex) e Denilson; Daniel Marins (Maikinho) e Jackson (Iago).

Técnico: Luciano Quadros

Friburguense: Afonso, Murillo, Bidu, Julio Cesar e Ricardo; Damião, Dieguinho e Jorge Luiz; Rodrigo (Digão), Toshyia (Lucas) e Dedé (Ziquinha).

Técnico: Cadão

 

TAGS: futebol