Friburgo ganha data municipal de conscientização do autismo

Lei foi sancionada na última semana e ainda estabelece a semana da conscientização
terça-feira, 02 de abril de 2019
por Paula Valviesse (paula@avozdaserra.com.br)
Ações em Olaria no último domingo despertaram os participantes para a necessidade de conscientização sobre o autismo
Ações em Olaria no último domingo despertaram os participantes para a necessidade de conscientização sobre o autismo

Nesta terça-feira, 2, celebra-se o Dia Mundial de Conscientização do Autismo e para marcar a data, foi sancionada em Nova Friburgo a lei 4.681/2019, que institui o 2 de abril como o Dia Municipal do Autismo e estabelece a Semana de Conscientização sobre o assunto. As ações da Semana Municipal de Conscientização do Autismo foram iniciadas no último domingo, 31 de março, com atividades lúdicas promovidas pelo Grupo Tear e a rede de apoio, na Via Expressa, em Olaria. Mas a programação acontece até próximo sábado, 6.

Nesta terça-feira está prevista a realização de atividades lúdicas e informativas na Estação Livre, a partir das 14h, pela rede de atendimento. Na quarta, 3, acontece no Teatro Municipal Laercio Ventura, às 14h, a palestra “Vamos falar sobre o Autismo”, promovida pela OAB e pela Secretaria de Educação. Na quinta-feira, 4, também tem atividades na Estação Livre, a partir das 14h, e no sábado, 6, a “Blitz Azul”, na Praça Dermeval Barbosa Moreira, a partir das 14h.

Na sexta-feira, 5, haverá uma audiência pública, às 18h30, para falar sobre a conscientização do autismo, solicitada pelo vereador Isaque Demani, que propôs a lei. Ele conta que a iniciativa surgiu da percepção do quão pouco o assunto é debatido e conhecido pela sociedade. Ele é pai de um menino de 10 anos, que há pouco mais de um ano foi diagnosticado com Transtorno do Espectro Autista (TEA) e afirma que falar sobre o autismo é a melhor forma de respeitar e melhorar a qualidade de vida dos autistas e também suas famílias.

“Como é uma questão muito pouco debatida, acaba fazendo com que a vida dos autistas e de seus familiares seja bastante complicada por diversos fatores criados devido a falta de conhecimento. Os autistas acabam sofrendo preconceito, discriminação e até bullying. Passei a perceber mais isso com meu filho mais velho, com muita dificuldade conseguimos fechar o diagnóstico e até isso é difícil, porque não trata-se de uma doença, mas sim uma questão comportamental, sensorial que a criança tem e que é diferente das demais pessoas”, conta Demani.

Para o parlamentar, é função do poder público abrir o espaço para debates. Com a criação do Dia Municipal do Autismo, que prevê ações nas escolas municipais, nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) e ONGs. “O conhecimento é libertador, porque sabendo mais sobre o assunto as pessoas passam a agir melhor com quem está dentro do TEA”, conta Demani. Ele ainda espera que o conhecimento adquirido também traga maior conhecimento e ajuda no diagnóstico: É importante trabalhar isso. Em muitos casos é o olhar mais apurado dos profissionais da educação que alerta os pais. É preciso fazer a identificação de algum comportamento, que possa ser enquadrado dentro do espectro, para dar oportunidade de se iniciar um tratamento adequado desde cedo. Quanto antes isso acontecer, melhor”, explica o parlamentar.

Bombeiros de Cordeiro marcam a data com piquenique

Em Cordeiro, a equipe do Destacamento do Corpo de Bombeiros realizou uma ação no último domingo para celebrar o Dia de Conscientização do Autismo. Educadores organizaram um piquenique no Parque de Exposições Raul Veiga, onde é sediado o destacamento militar e a equipe de plantão surpreendeu as crianças. Dois bombeiros, vestidos de Homem Aranha e Capitão América, apareceram na confraternização, trazidos por um dos caminhões da corporação, e promoveram uma grande festa para os participantes.

TAGS: saúde