Feira de Cultura e Saberes na próxima segunda-feira no IPRJ da Uerj

Evento aberto à comunidade será realizado das 14h às 22h na Vila Amélia
sexta-feira, 28 de abril de 2017
por Jornal A Voz da Serra
(Foto: Arquivo A VOZ DA SERRA)
(Foto: Arquivo A VOZ DA SERRA)

O Instituto Politécnico da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (IPRJ-Uerj), em Nova Friburgo, vai realizar na próxima segunda-feira, 1º de maio, feriado nacional pelo Dia do Trabalhador, a Feira de Cultura e Saberes “Quem quiser fazer, que faça”. O evento vai começar às 14h e vai até 22h no campus da instituição na Vila Amélia. A entrada é franca.

Em meio crise que afeta todas as unidades da universidade, a direção do IPRJ quer atrair a comunidade para dentro da instituição, de modo a dar visibilidade para as dificuldades enfrentadas pela Uerj. Na feira, haverá música, palestras, artes visuais, mostra de curtas, confecção de cartazes, workshop de teatro, produtos artesanais, recital poético, brechó e venda de cervejas e comidas artesanais.

“Será uma oportunidade para que artistas, artesãos e produtores exponham seus fazeres e para que a população da cidade se motive a frequentar o campus e entendê-lo com um espaço público de produção e fruição de cultura e conhecimento, que deve ser integrado à vida da cidade”, disse o diretor do IPRJ-Uerj, professor Ricardo Barros.

As aulas no Instituto Politécnico recomeçaram com protestos no último dia 10. Com palavras de ordem como “A Uerj vai lutar”, “Não mate a Uerj!” e “Fora Pezão”, dezenas de alunos e professores da unidade se reuniram em frente ao campus para se manifestar sobre atrasos nos salários e pagamento de bolsas aos estudantes beneficiários.

O início das aulas do segundo semestre de 2016, atrasado por causa de um greve que durou cinco meses, aconteceria no dia 17 de janeiro deste ano, mas as péssimas condições de trabalho (falta de segurança e limpeza) e os atrasos de salários fizeram com que o início do ano letivo fosse prorrogado mais de cinco vezes. Neste mês, funcionários foram contratados para trabalhar na limpeza do IPRJ, mas a situação de penúria continua.

TAGS: UERJ