Estado anuncia R$ 59 milhões anuais para tratamento de câncer

Sem Hospital de Oncologia, Friburgo fica de fora: só municípios com unidades especializadas serão contemplados
sexta-feira, 19 de outubro de 2018
por Adriana Oliveira (aoliveira@avozdaserra.com.br)
O Hospital do Câncer de Friburgo: obras paradas desde 2016 (Arquivo AVS)
O Hospital do Câncer de Friburgo: obras paradas desde 2016 (Arquivo AVS)

O secretário estadual de Saúde, Sérgio Gama, anunciou nesta sexta-feira, 19,  que serão investidos R$ 59 milhões por ano para o tratamento de câncer no estado. Nova Friburgo, no entanto, ficou de fora da lista de municípios que serão beneficiados com a medida. Em nota, a secretaria informou que serão contempladas, com R$ 4,9 milhões mensais, nove Unidades de Assistência de Alta Complexidade em Oncologia (Unacons) que realizam serviços de radioterapia, quimioterapia e cirurgias oncológicas.

"Vamos investir mais recursos nas unidades que já fazem atendimento e que estão ultrapassando as metas por conta da grande procura. Essa é mais uma medida que o estado está adotando para melhorar o serviço de diagnóstico e tratamento do câncer, especialmente o de mama", explicou Sérgio Gama.

A unidade mais próxima a Nova Friburgo que receberá os recursos é o Hospital São José, em Teresópolis, que trata o câncer pelo SUS. Além dele, serão beneficiados o Hospital Alcides Carneiro, em Petrópolis; a Santa Casa de Misericórdia de Barra Mansa; o Hospital Santa Izabel, em Cabo Frio; o Hospital Escola Álvaro Alvim, em Campos; o Hospital São José do Avaí, em Itaperuna; o Hospital Regional Darcy Vargas, em Rio Bonito;  e o Hospital Universitário de Vassouras, em Volta Redonda.

Enquanto isso, o Hospital de Oncologia de Nova Friburgo, na Ponte da Saudade, aguarda a conclusão do edital do novo projeto executivo para sair do papel, numa versão reduzida, orçada em R$ 40 milhões. O projeto foi reformulado pelo governo do estado em julho, numa versão menor para caber no orçamento e se tornar viável. O edital está a cargo da Secretaria estadual de Obras. As obras estão paradas desde 2016.

A rede estadual conta com nove mamógrafos fixos, que de janeiro a agosto de 2018 realizaram 28.792 exames, e dois móveis, que permitiram 8.600 exames. A secretaria também habilitou novos serviços de tratamento do câncer em Barra Mansa, Angra dos Reis e Três Rios, e ampliou a radioterapia em Cabo Frio.

TAGS: saúde