Escolas de samba e Liga recebem R$ 555 mil para desfiles

Subvenção foi paga esta semana, a dez dias da apresentação na Avenida Alberto Braune
sábado, 23 de fevereiro de 2019
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
O prefeito Renato Bravo com representantes da Liesbenf (Divulgação)
O prefeito Renato Bravo com representantes da Liesbenf (Divulgação)

A Prefeitura de Nova Friburgo pagou na última quarta-feira, 20, R$ 555 mil em subvenções às oito escolas de samba do Grupo Especial e do Grupo A e à Liesbenf, liga que representa as agremiações e organiza o desfile que acontecerá na Avenida Alberto Braune, no Centro, no primeiro fim de semana de março.

De acordo com o Diário Oficial do município, os blocos de enredo que agora são escolas de samba do Grupo A, Unidos do Imperador, Globo de Ouro, Bola Branca e Raio de Luar, receberam R$ 30.331,96, cada. Já as escolas do Grupo Especial, Imperatriz de Olaria, Unidos da Saudade, Vilage no Samba e Alunos do Samba, R$ 60.663,92. A Liga recebeu R$ 190.870,72.

A subvenção teve reajuste médio de 5% em relação ao ano anterior. O dinheiro é aplicado pelas escolas na compra de materiais para a confecção das alegorias e adereços, mas não paga nem a metade do que é gasto pelas agremiações nos enredos. Outro problema é que os recursos são repassados às vésperas do desfile.

Escolas preferem receber antes e em duas parcelas

José Carlos Espíndola, presidente da Liesbenf, vem tentando convencer o prefeito Renato Bravo a pagar, em duas parcelas, a subvenção destinada, todos os anos, às escolas. Com o parcelamento, as agremiações receberiam parte do dinheiro com antecedência, o que ajudaria na preparação dos desfiles. Bravo ainda não bateu o martelo.

Espíndola também tentou mudar, este ano, o local de apuração dos desfiles do estádio Eduardo Guinle, em Olaria, para a Praça Dermeval Barbosa Moreira, no Centro, a fim de aproximar o público do evento, na Quarta-feira de Cinzas, mas não obteve as autorizações necessárias para garantir a segurança dos espectadores.

“Há muito receio com a reação do público durante a apuração. Sabemos que há integrantes que não reagem bem aos resultados”, disse o presidente da Liesbenf. Assim, a apuração continua no estádio do Friburguense. O evento está marcado para às 14h do dia 6 de março.

Patrocínio é meta a ser conquistada

Outra novidade deste carnaval é que os quatros tradicionais blocos de enredo - Bola Branca, Unidos do Imperador, o Raio de Luar e Globo de Ouro - agora são chamados de escolas de samba e compõe o Grupo A. A mudança na nomenclatura tenta tornar mais robusto o carnaval friburguense e atrair patrocinadores, estratégia que ainda não trouxe retorno.

“A ideia é atrair mais patrocínio. Ter mais escolas de samba soa mais vistoso, mas de fato, até o momento as mudanças são muito poucas”, comentou Diogo Pereira, diretor de carnaval do Raio de Luar.

As escolas de samba do Grupo A entrarão na avenida no próximo sábado, 2 de março, na seguinte ordem: Unidos do Imperador, Bola Branca, Raio de Luar e Globo de Ouro. No domingo, 3, a noite mais esperada do carnaval friburguense será a vez das escolas do Grupo Especial: Alunos do Samba, Imperatriz de Olaria, Unidos da Saudade e Vilage do Samba, nessa ordem.

A prefeitura garante que a estrutura necessária para os desfiles estará pronta até o próximo fim de semana. A empresa que havia vencido a licitação para realizar o serviço desistiu na última terça-feira, 19, e o governo teve que chamar outra empresa, às pressas, que ofereceu preço maior: é a C. A. Jonas Locação de Estruturas para Eventos, por R$ 1 milhão, em vez dos R$ 700 mil cotados anteriormente.

 

TAGS: carnaval