EDITORIAL - Procura-se o turismo

domingo, 04 de janeiro de 2015
por Jornal A Voz da Serra

 

 

O FENÔMENO não é novo e este ano se repete. Friburguenses em quantidade deixam a serra em busca do mar. Nada mais natural para quem vive rodeado de montanhas, sem acesso fácil a algum curso d’água. Rio das Ostras, naturalmente, é a "segunda Friburgo”, onde é bem possível que se discutam as questões municipais com muito mais entusiasmo que nas monótonas reuniões na "suíça brasileira”.

 

 

NA CIDADE, a estranha constatação: bares, restaurantes e inúmeros prestadores de serviços baixaram suas portas no fim do ano e só reabrirão a partir desta segunda, 5. Tal fato causou perplexidade aos turistas que passaram o réveillon na serra, pois encontraram poucas opções de gastronomia e entretenimento. Salvou o turismo friburguense, mais uma vez, a região de Lumiar e São Pedro da Serra, que soube receber milhares de visitantes, repetindo o êxito de outros anos. Por lá tudo funcionou, movimentando a indústria do turismo. 

 

 

PARA QUEM ficou, entretanto, vale dizer, a maioria da população, permaneceu a rotina e aproveita-se a estação turística em suas diversas vertentes. O turismo ecológico ganha força nesta época e os distritos são destinos obrigatórios para quem ama a natureza. Entre a Mata Atlântica floresce um turismo que atrai não apenas os "de fora”, mas também os "de dentro”. Finalmente os friburguenses renderam-se às suas próprias belezas naturais e passam a frequentar o local com a mesma intensidade que os demais visitantes.

 

 

IMPOSSÍVEL não se convencer da evidência que afirma ser o turismo no município uma fonte de renda e emprego, sendo o turismo ecológico uma de suas principais manifestações. Já foi o tempo que apenas os mochileiros frequentavam as matas friburguenses. Hoje a região concentra uma bem servida rede de pousadas e hotéis de qualidade, oferecendo lazer e entretenimento, movimentando, por conseguinte, a economia local.

 

 

ALIADA AO turismo ecológico, uma intensa rede de indústrias do vestuário garante a permanência constante de turistas para compras na cidade. Principal fonte geradora de empregos no município, o setor agrega valores turísticos que são consumidos durante o período em que permanecem na cidade para as compras. Para isto, já existem roteiros urbanos que não tomam muito tempo e permitem a quem vem a Friburgo uma visão diferente daquela que apenas qualifica a cidade como "capital da moda íntima”.

 

 

INÚMERAS são as opções de serviços para quem visita Nova Friburgo. O trabalho desenvolvido pelos governos criou a cultura turística necessária para que os políticos compreendam a sua importância no contexto econômico e social do município. Empenhada em dar ao setor o seu devido reconhecimento, investindo em infraestrutura, a Prefeitura acena positivamente para um setor que pode valorizar o município com muito mais eficiência que os demais.

 

 

INVESTIR no turismo, assim como na cultura, é uma forma segura de atrair as atenções para o município, movimentando empresas que, por sua vez, geram empregos, fazendo girar a economia local. Já está provado que é possível melhorar a economia municipal adotando políticas para os dois setores. Devemos continuar comungando com esta verdade. Resta agora o governo municipal cumprir a sua parte.

 

 

 

 

 

 

 

TAGS: Turismo