EDITORIAL - Por uma “virada” friburguense

quinta-feira, 20 de novembro de 2014
por Jornal A Voz da Serra

LEITORES DE A VOZ DA SERRA reclamaram, e com razão, da falta de iluminação na Praça Getúlio Vargas, forçando a interrupção do concerto da Banda Sinfônica Campesina Friburguense no sábado, 15. Segundo seus dirigentes, os músicos não conseguiam enxergar as partituras, impedindo assim a continuidade do espetáculo. 

O PROJETO Banda na Praça, criado há alguns anos, com apresentações sempre aos sábados, proporciona um momento de entretenimento para a população e turistas e ainda a valorização de um patrimônio cultural centenário de Nova Friburgo. Tanto a Campesina quanto a Euterpe são bandas de notoriedade consagrada não só no Estado do Rio, mas, também, a nível nacional e com apresentações inclusive no exterior.  

O MUNICÍPIO POSSUI UM HISTÓRICO de turismo e cultura que o torna conhecido nacionalmente, sendo fonte de emprego e renda para muitas empresas e cidadãos. É preciso, portanto, uma atenção no planejamento e execução de promoções que ajudem a fixar a imagem da cidade, elevando, também, a autoestima da população.

COM A MESMA DEDICAÇÃO, deve a administração prover outras promoções que dignifiquem a formação cultural de seus cidadãos. Como exemplo, vêm se tornando conhecidas as "viradas” culturais, que envolvem grande parte da população, apoiando a criação artística e fortalecendo a economia da indústria do entretenimento. 

AS FEIRAS LITERÁRIAS também ganharam notoriedade nacional pelas mãos da cidade de Paraty, no sul fluminense, e já ramificaram por inúmeras cidades de pequeno e médio porte, fortalecendo a criação literária, prestigiando a literatura e sensibilizando a população para o hábito da leitura. As viradas culturais, por seu lado, promovem apresentação de artistas e shows em diversos locais, durante 24 horas, transformando as cidades num celeiro musical com opção para todos os gostos.

NOVA FRIBURGO possui todos os ingredientes para promover estas iniciativas. Com uma produção literária expressiva, universidades e escolas de bom nível, sem falar na comunidade musical com diversas vertentes, um teatro municipal e outros pontos de cultura, e forte rede de hotelaria e gastronomia, a cidade pode se alinhar com as demais que já provaram o sucesso dessas iniciativas. Só falta sensibilizar nossos administradores para a importância da cultura e do turismo para a economia municipal. É preciso que Nova Friburgo dê, também, uma "virada” na maneira de como vislumbra seu futuro.


TAGS: