EDITORIAL - Explicar sem confundir

segunda-feira, 03 de novembro de 2014
por Jornal A Voz da Serra

APESAR DAS JUSTIFICATIVAS dadas pelo governo municipal para a mudança da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) que seria instalada em Olaria, para as dependências do Hospital Raul Sertã, a medida surpreendeu e desagradou a comunidade daquele populoso bairro e de outros que compõem a região, estimada em 70 mil habitantes.

O QUE PODERIA significar um alento para suprir as difíceis condições de atendimento de saúde pública em Olaria se transformou em motivo de indignação e protesto, como o que foi realizado na última sexta-feira, contando, inclusive com a adesão de políticos. 

É SABIDO POR todos as dificuldades enfrentadas pela saúde pública do município, numa eterna luta em busca de verbas para suprir as necessidades da rede de atendimento à população, agravada ainda pela permanente carência de profissionais para o seu quadro funcional. Nesta luta quase inglória, os anos vão se sucedendo sem que os administradores consigam minimizar estes problemas, embora reconheçamos o valor e as intenções dos secretários que por lá passaram.

A CENTRALIZAÇÃO do atendimento da população do centro da cidade no HRS tem provocado uma série de inconvenientes, diferentemente de Conselheiro Paulino, que conta com uma UPA. O hospital está permanentemente cheio, com dificuldades na marcação de consultas, aliada à ausência de mobilidade urbana para a locomoção capaz de agilizar a vinda de pacientes às suas instalações. Criar uma UPA nas suas dependências só irá aumentar o movimento no Raul Sertã.

O CRESCIMENTO populacional da cidade obriga o governo a tomar providências no sentido de alocar serviços junto aos bairros, evitando assim a saturação do hospital, e permitindo aos moradores um acesso mais rápido e facilitado próximo às suas residências. Mas isto não está acontecendo, como estamos assistindo agora, com esta mudança de endereço da UPA.

A POPULAÇÃO quer mais facilidades e o bairro de Olaria carece de serviços públicos que respondam a estas necessidades. A instalação de uma UPA seria bem-vinda para todos os moradores. Em vez de concentrar os serviços no Raul Sertã, melhor seria adotar uma política descentralizadora, atendendo, assim, a comunidade com mais qualidade e conforto. 


TAGS: