Diesel já está mais barato em alguns postos de Friburgo

Gasolina, em compensação, já passa de R$ 5 na maioria dos estabelecimentos da cidade
terça-feira, 05 de junho de 2018
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Os valores cobrados num dos postos (Foto de leitor)
Os valores cobrados num dos postos (Foto de leitor)

 

A paralisação dos caminhoneiros surtiu o efeito desejado pela categoria. Alguns postos de Nova Friburgo iniciaram a semana com queda no preço do diesel. O repasse do desconto de R$ 0,46 no preço do litro do óleo diesel nas bombas em todos os postos, no entanto, só deve ocorrer em até uma semana. Nesta segunda-feira, 4, diversos postos de combustíveis de Nova Friburgo já vendiam o diesel com a redução determinada pelo governo federal. No distrito de Conselheiro Paulino, dois postos cobravam R$ 3,59 pelo litro. No distrito de Mury, era possível encontrar diesel a R$ 3,67, ainda sem a redução do governo, enquanto postos dos bairros Ypu e Olaria vendiam o óleo diesel a R$ 3,73.  

A redução seletiva deste tipo de combustível deixou de fora o etanol e a gasolina, alvo de muitas reclamações dos motoristas. Em média, o preço do litro da gasolina custa agora, depois da greve, R$ 5 o litro na maioria dos postos de Nova Friburgo. “Achei justa a paralisação dos caminhoneiros, porque realmente os preços estão muito altos, mas se reduz para um tem que reduzir para todos, não é justo nós termos que pagar essa conta”, reclamou um deles.

O governo federal divulgou uma série de punições para os postos que não repassarem aos consumidores a redução de R$ 0,46 no preço do litro do óleo diesel: multa de até R$ 9,4 milhões; suspensão temporária da atividade; cassação da licença do estabelecimento e interdição do estabelecimento comercial.

Os ministros Carlos Marun, da Secretaria de Governo, e Eliseu Padilha, da Casa Civil, afirmaram na última sexta-feira, 1º, que o preço com desconto de R$ 0,46 no litro do diesel será o valor máximo que os postos poderão praticar nos próximos dois meses.

Segundo Marun, os postos terão de fixar uma placa com o preço do diesel cobrado em 21 de maio, dia em que se iniciou a greve dos caminhoneiros. Desse preço, disse o ministro, terão de ser descontados os R$ 0,46 – dos quais R$ 0,30 são subvenção do governo (que compensará a Petrobras) e R$ 0,16 resultado da eliminação da incidência dos tributos Cide e da redução de PIS-Cofins sobre o diesel.

TAGS: Greve