Devotos de São Cosme e Damião optam pelo varejo

Distribuição de doces às crianças continua, apesar do orçamento menor
quinta-feira, 27 de setembro de 2018
por Alerrandre Barros (alerrandre@avozdaserra.com.br)
Devotos de São Cosme e Damião optam pelo varejo

Mesmo com o orçamento apertado, mutos friburguenses têm feito esforço para manter acesa a tradição de distribuir doces às crianças no dia de São Cosme e São Damião (nesta quinta-feira, 27). Lojistas do ramo reforçaram o estoque e, às vésperas da distribuição das guloseimas estão esperando que o movimento aumente na última hora.

“Esta semana a procura cresceu um pouco, mas temos visto que os consumidores estão comprando os itens do saquinho no varejo, em vez de no atacado. Isso vem ocorrendo desde ano passado”, disse Larissa Borges, vendedora de uma grande loja de doces no Centro.

No país, os preços de doces industrializados e balas subiram apenas 0,53% nos últimos 12 meses, e de bombons e chocolates, 1,33%, segundo o Índice de Preço ao Consumidor (IPC) calculado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV). Em Friburgo, a variação dos preços nos meses anteriores também ficou estável, limitando o aumento nos preços.

Em uma loja na Avenida Alberto Braune, o professor aposentado Hélio Pacheco estava enchendo a cestinha de chicletes, barras de chocolate e pirulitos nesta terça-feira, 25. Devoto dos santos gêmeos, disse que nunca deixou de dar doces às crianças no dia 27 de setembro. Mas revela que diminuiu a quantidade de saquinhos nos últimos dois anos.

O professor aposentado disse ainda que viu a tradição diminuir nos últimos anos. “Conheço várias pessoas da igreja que frequento que pararam de dar os doces devido ao orçamento apertado. O importante é ter fé”, concluiu.

A VOZ DA SERRA esteve nas principais lojas de guloseimas do Centro e fez um levantamento de preços, no atacado, dos principais produtos que compõem os saquinhos. A caixa com 50 suspiros, maria mole ou doce de abóbora sai por R$ 16,99. O pacote de bananada custa R$ 6,99. O saco de pirulito estava o mesmo preço.  

Outro item comum nos saquinhos de Cosme e Damião são as balas mastigáveis. O pacote estava na faixa dos R$ 3,99. O pote de paçoca custa R$ 12,99. Geléia e pé de moleque saem por R$ 10. O saco de pipoca doce pequena, com 50 unidades, custa R$ 9,99. Dependendo da quantidade de saquinhos, compensa mesmo comprar à varejo.

Por que distribuir doces?

São Cosme e São Damião são considerados protetores das crianças, por isso, o costume de distribuir os doces para homenagear os santos ou cumprir promessas. Médicos, os gêmeos ficaram conhecidos por curar pessoas e animais, e são celebrados pelos católicos no dia 26 de setembro. Já os seguidores do candomblé e da umbanda comemoram os santos um dia depois.

 

TAGS: