Desnível do asfalto é risco sério para motoristas em Duas Pedras

Motoristas afirmam que já presenciaram acidentes por conta do problema, no início da RJ-130
quarta-feira, 31 de outubro de 2018
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)

Um problema crônico que parece não chamar atenção das autoridades. Assim é o trecho logo no início da rodovia RJ-130 (Nova Friburgo-Teresópolis), no bairro Duas Pedras, em frente ao Memorial SAF. O asfalto cedeu nas duas pistas e acabou estufando. Junto aos acostamentos e no meio da pista formaram-se calombos. O desnível é tão grande que acaba servindo como uma divisória de pistas.

Os motoristas que usam o trecho diariamente estão cansados de correr perigo. Muitos deles ou já sofreram ou já presenciaram algum tipo de acidente. Um motociclista que passava pelo local, ao avistar nossa equipe afirmou que já passou aperto por conta do desnível.

“Eu quase caí aqui uma vez. Tinha um ônibus parado um pouco mais a frente e quando eu tentei ultrapassá-lo, esqueci do desnível e quase que eu fui parar debaixo do ônibus com a moto. Temos que estar sempre alerta, se não acaba perdendo o controle”, disse Sebastião Joaquim da Silva.

Com a proximidade do verão o problema tende a se agravar. Isso porque o calor, aliado ao peso do carros ajuda a deformar o asfalto. “Esse problema já vem de muitos anos. Já presenciei vários atropelamentos, alguns com vítimas fatais e para eliminar esse problema o poder público tem que tomar uma atitude. O DER que administra esse trecho deixa muito a desejar. Em época de calor o problema se agrava. O asfalto esquenta, fica mole e acaba cedendo. Para os motorista é muito complicado”, explicou Milenco Stanislav.

Enquanto esperava diante do sinal vermelho um motorista conversou rapidamente com nossa equipe. Ele afirmou que conduzir um veículo no determinado trecho é extremamente complicado. “Mesmo passando em baixa velocidade, o fundo do carro bate no desnível e danifica, aos poucos, algumas peças. Além disso, se frearmos derepente, por conta do asfalto, pode vir um veículo e colidir na traseira”, observou ele.

Desrespeito à sinalização

Pouco mais a frente, somado ao problema do asfalto, um cruzamento tem causado um grande perigo. Isso porque alguns motoristas não respeitam a sinalização e o modo correto de fazer o retorno na região. Ali existe uma “área de escape” para que o motorista faça a manobra com segurança sem entrar diretamente na pista. O que acontece é que essa área de escape poucas vezes é respeitada e os motoristas passam atravessando diretamente as duas pistas.

Por cerca de meia hora, a equipe de A VOZ DA SERRA flagrou diversas irregularidades. Desde pedestres atravessando fora da faixa, quanto motoristas profissionais de ônibus e caminhão, além de carros utilizando o contorno de forma inadequada. “Deveria ter um sinal de trânsito aqui para que os motoristas respeitassem a sinalização. Já existe o problema do asfalto desnivelado e ainda esses carros, caminhões e ônibus atravessando as pistas de forma irregular. Os pedestres que atravessam fora da faixa, também se expõem ao perigo”, disse um comerciante do local.

 

TAGS: obra | Trânsito