Descarte desleixado

sábado, 02 de maio de 2015
por Jornal A Voz da Serra

REPORTAGEM PUBLICADA em nosso site na edição de quarta-feira mostrou o que todos já constatavam: o lixo descartado pela população em Nova Friburgo é mal acondicionado, não é colocado no horário previsto pela concessionária para o seu recolhimento, atrapalha a circulação de pedestres e ainda por cima denota um mau exemplo de cidadania e de educação ambiental.

MORADORES CONSCIENTES denunciam o descarte irresponsável do lixo em muitas ruas da cidade e a subsecretaria de Posturas da Prefeitura se esforça para coibir tais abusos notificando os infratores. Porém, a resposta da população não tem surtido efeito. O resultado são calçadas repletas de lixo, muitos deles vazando devido ao mau acondicionamento, aumentando a sujeira e a poluição.

MEDIDAS DE EDUCAÇÃO AMBIENTAL vêm sendo tomadas nas principais cidades brasileiras. Agora mesmo, São Paulo, a maior cidade do país, vem travando uma batalha com as sacolinhas descartáveis, que não estão sendo mais distribuídas nos supermercados, e sim cobradas dos clientes. Um avanço ambiental que deveria ser seguido pelos demais estabelecimentos do gênero nas outras localidades. 

EMBORA OS ESTADOS BRASILEIROS tenham avançado na adoção de políticas ambientais, pouca gente se preocupa com o excessivo lixo produzido nas cidades, gerando um passivo ambiental que a cada dia se acumula mais. Sacolas, garrafas, papéis, lixo eletrônico, tudo, enfim, é jogado fora sem preocupação com o destino final do material, que ajuda a sujar e poluir as cidades brasileiras, sem que as autoridades levem este assunto em consideração.

A EXTINÇÃO DAS SACOLAS PLÁSTICAS, por exemplo, conta com o apoio da população e como já ocorre em muitas cidades em todo o país, inclusive em Nova Friburgo, a medida tem sido bem aceita e compreendida por todos. A sociedade, aos poucos, vem assimilando a importância de não utilizá-las e está se conscientizando de sua redução, cuja causa está na sua origem e não somente no usuário que irá descartá-la.

ALGUMAS MEDIDAS no sentido do descarte do lixo e da coleta seletiva já são tomadas pelas prefeituras, inclusive em Nova Friburgo, mas não atendem plenamente ao que é gerado pela população, deixando a captação destes a cargo dos catadores cooperativados ou não, que se encarregam de sua coleta e comercialização. Porém, é necessária uma política pública que ofereça condições de reduzir o lixo na cidade, principalmente conscientizando a comunidade dos seus cuidados.

OS GOVERNOS enfrentam o desafio ambiental cada vez mais presente e o assunto ganha dimensão em todos os setores da vida nacional, principalmente junto à comunidade. Trata-se de um capítulo do qual os governantes não poderão fugir, se quiserem realizar um trabalho político voltado aos interesses da população e com foco no crescimento sustentável. É tarefa que deve ser compartilhada com a sociedade, um trabalho de todos nós.

TAGS: Lixo | resíduo | saneamento | Educação