De passatempo a trabalho: blogueiro friburguense é sucesso nas redes sociais

Rogério Oliveira soma mais de 200 mil curtidas no facebook e cerca de 43 mil seguidores no instagram
sexta-feira, 03 de fevereiro de 2017
por Dayane Emrich
O escritor publicitário e blogueiro Rogério Oliveira (Foto: Arquivo Pessoal)
O escritor publicitário e blogueiro Rogério Oliveira (Foto: Arquivo Pessoal)

Superar o término de um relacionamento é algo que a maior parte das pessoas (salvo aquelas que encontram a alma gêmea em um tiro certeiro) enfrenta em algum momento da vida. Não é exclusividade minha, sua ou dos cantores de sertanejo. A “sofrência” faz parte do dia a dia de muita gente por aí, e assim foi também com o escritor publicitário, de 26 anos, Rogério Oliveira. A diferença -- entre ele e nós -- é que depois do fim de um namoro ele passou a escrever textos, postar na rede e virou uma espécie de conselheiro amoroso.

Nascido no município vizinho de Duas Barras, Rogério Oliveira mora há três anos em Nova Friburgo, onde trabalha e estuda. O mais novo fenômeno das redes sociais participou de um bate-papo descontraído com A VOZ DA SERRA e contou um pouco mais sobre o sucesso nas redes sociais, sua fonte de inspiração, a polêmica sobre direitos autorais na web, entre outros assuntos do universo dos bloggers. Confira a entrevista!

AVS: Como começou a trajetória de blogueiro?

Rogério Oliveira: Desde muito pequeno gosto de ler e escrever. Eu escrevia em rascunhos e nem sequer mostrava para os outros. A escrita funcionava como uma válvula de escape, já que eu me sentia melhor colocando para fora os meus pensamentos avulsos. Mas, foi com o término de um relacionamento que as coisas começaram a tomar outras proporções. Depois da desilusão, acabei escrevendo com uma frequência maior e mostrando para alguns amigos que também escreviam. Eles acabaram gostando, publicaram na rede e assim tudo começou. Com o tempo as pessoas foram me descobrindo e me adicionando. Recebia diariamente mensagens de gente elogiando o que leram por aí e me perguntando quando criaria uma página só minha. A partir disso, tomei coragem para criar uma página com o meu nome no facebook e publicar o que até então só guardava pra mim.

Quando e como percebeu que escrever estava deixando de ser hobby para se tornar o seu trabalho?

A coisa começou a ficar séria quando notei que algumas pessoas me procuravam para desabafar. E o que era apenas um passatempo começou a ser o meu trabalho. Aos poucos fui ganhando espaço e conquistando meu público. O alcance da página foi crescendo e pessoas de todo canto começaram a me acompanhar. Pessoas que estão comigo até hoje! Fui amadurecendo meus pensamentos e acabei migrando para outras plataformas como o meu blog (www.rogeriooliveira.com.br) e o instagram (@rogerioorogerio).

A maior parte dos seus textos fala de relacionamentos correspondidos ou não. De onde vem a inspiração?

Hoje em dia eu tiro inspiração da vida. Das histórias que muitos leitores me contam diariamente através de e-mail e inbox/direct das redes sociais; por meio de conversas com amigos, parentes, de pessoas aleatórias no ônibus, na faculdade, na padaria. Tudo me inspira.

Com que frequência escreve?

Todo tempo (risos). Eu escrevo muito. Ouço uma música e rascunho algo, ouço uma conversa aleatória e rascunho outra coisa. Meu bloco de notas do celular é recheado de textos pela metade. Às vezes produzo algo indo para o trabalho, por exemplo. Ou conversando com um amigo me surge um tema bacana. Não tem hora e nem lugar. Quando surge a ideia é melhor rascunhar para não perder o raciocínio. Mas, a noite é sempre o melhor momento; é quando eu paro e coloco em ordem os pensamentos, atualizo a página e o Instagram para o outro dia.

Você possui mais de 200 mil curtidas no face e 43 mil seguidores no Instagram. Em quanto tempo conseguiu atingir essa marca? Sobre o blog, quantos acessos mensais possui?

Deve ter uns seis ou sete anos que a página está no ar. E ela foi crescendo aos poucos. Apesar de algumas pessoas acharem que eu cheguei a esse número por conta de posts patrocinados, nunca gastei um tostão furado com ela. Foi bastante divulgação mesmo, foi conhecendo outros escritores e fazendo parceria, escrevendo junto, pedindo indicações e me aprofundando melhor nos temas que me pediam. De uns tempos para cá, muitos textos têm deslanchado, alguns compartilhados por páginas com um número ainda maior de curtidas e até por pessoas famosas. Acredito que por isso fui tomando um rumo que não esperava. No mês de janeiro aproximadamente, foram cerca de oito milhões de acesso na página. O blog ainda é recente, e as visualizações de postagens, dependendo do texto, ficam em torno de 10 mil acessos.

De todos os seus textos, qual teve maior destaque nas redes?

O que a galera vem curtindo até hoje é… “Namore alguém que te leve para sair da rotina, que beba contigo, que divida "a festa estranha com gente esquisita'' e que te apresente para o mundo. Namore alguém que seja bem humorado, que não reclame da vida de barriga cheia e que te inclua nos destinos de final de semana. Namore quem te carrega para o barzinho, para o futebol, para a casa dos pais e até para o meio do nada. Namore alguém que te trate bem, que faça suas vontades, que seja cúmplice das suas melhores histórias e que além de ser o seu amor, seja também o seu amigo-fiel-escudeiro. Namore alguém que não desista de você por qualquer bobagem. Que não arreda o pé de perto, mesmo quando você não quer vê-lo nem pintado de ouro. Namore alguém que entenda o seu silêncio e que ria dos seus ciúmes porque sabe que você não consegue controlá-los. Namore alguém que não torne seu relacionamento uma obrigação, que seja leve e que te eleve. Que faça planos contigo, que não seja carga e nem pedra no seu sapato, que seja especial o suficiente pra você não conseguir viver mais sem ele. Namore alguém que não corte suas asas, mas que voe contigo. Namore alguém que goste de estar do seu lado e que seja recíproco, eterno e gostoso de ver e sentir. Namore alguém que desperte o que você nunca foi e que esteja certo de quem é com você do lado que a vida se tornará muito melhor e mais feliz.”

Ele teve mais de 100 mil curtidas, mais de 55 mil comentários, mais de 87 mil compartilhamentos e mais de 12 milhões e meio de pessoas alcançadas.

Quais personalidades já utilizaram seus textos? Como você se sente com esse sucesso?

Alguns deles são: o modelo e empresário Erasmo Viana; a modelo e blogueira fitness Gabriela Pugliese; a maquiadora Marysol Almeida e o viner Luiz Moreno. Todos personalidades das redes sociais, com milhares de seguidores. Eu sempre me surpreendo quando vejo pessoas usando meus textos em legenda de foto, por exemplo. Ou para ilustrar um desabafo. É muito bom ver que as pessoas, de certa forma, se identificam e curtem o meu trabalho.

Um dos temas mais polêmicos da rede hoje em dia é a questão dos direitos autorais. Como você lida com isso? Como faz para assegurar os direitos sobre os seus textos?

É bem normal ver algo nosso circulando por aí sem os devidos créditos, ou se tornando texto de Padre Fábio de Melo, Caio F. Abreu e Pedro Bial. Chateia bastante ver, diariamente, que muitas pessoas não fazem questão de citar seu nome. A gente acaba perdendo o controle da situação, infelizmente. Mas tenho registrado todos os meus textos, junto a Biblioteca Nacional, o que comprova a minha autoria.

Você já consegue viver disso?

Então, não vivo disso. A conversão de likes no blog, por exemplo, até traz um retorno financeiro através do Adsense [forma gratuita e simples de ganhar dinheiro veiculando anúncios em seu website]. Mas não é algo que eu foco... Não viso fama, popularidade ou algo do gênero. Saber que algum dos meus textos mudou a forma de pensar de alguém e ajudou de alguma maneira a mudar o dia de quem me lê diariamente, dinheiro nenhum é capaz de pagar. Seria legal viver disso,  poder viajar pra conhecer meus leitores de outros estados e até de outros países. Mas, enquanto isso não acontece, fico só atrás da tela mesmo, quem sabe futuramente... (risos)

Quais são os próximos passos; pensa em escrever um livro?

Com toda certeza. Escrever um livro é um projeto para 2017. A ideia era para 2016, mas por conta de alguns problemas não consegui lançar no ano passado. Um livro é algo que os leitores vêm me pedindo com certa frequência, e seria gratificante colocá-lo em prática. Mas ainda dependo de uma editora e gente que aposte nesse projeto. Se Deus quiser tudo vai fluir. Tenho fé.

Como é a relação com seus seguidores/ fãs?

Faço questão de sempre estar “perto”, tento responder e-mails, os directs, os comentários, dar conselho e fazê-los enxergar de uma outra maneira a vida. Sei que muitos esperam um "conselho" meu para começar bem o dia. Hoje mesmo recebi uma mensagem de uma leitora que disse que antes de ler um texto que postei estava pensando em cometer uma “burrada”. Tem muitos desabafos diariamente, e mesmo sabendo que não conseguirei ler de imediato, me tornam o melhor amigo delas sem ao menos me conhecerem direito. Por isso venho me dedicando ao máximo para não fazer feio. Sou muito grato a eles; não estaria onde estou hoje se não fossem os meus leitores.

Redes Sociais do Rogério

▶ Instagram: @rogerioorogerio

▶ Página: facebook/coisasderogeriooliveira

▶ Blog: www.rogeriooliveira.com.br

 

Foto da galeria
(Foto: Reprodução Facebook)
TAGS: blog | rede social