Crea-RJ encontra problemas no setor agrícola da região

Presidente constatou falta de integração entre órgãos que fiscalizam agrotóxicos
quarta-feira, 24 de maio de 2017
por Jornal A Voz da Serra
O presidente do Crea-RJ, Reynaldo Barros, visita uma empresa (Foto: Divulgação Crea-RJ))
O presidente do Crea-RJ, Reynaldo Barros, visita uma empresa (Foto: Divulgação Crea-RJ))

O gabinete itinerante do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro (Crea-RJ) visitou Nova Friburgo na última sexta-feira, 19. O presidente do Crea-RJ, Reynaldo Barros, junto com equipes de fiscalização, realizou ações concentradas de fiscalização em empresas, shoppings, supermercados, comércio de agrotóxicos e obras diversas no município durante todo o dia.

Como a cidade é um importante produtor de hortaliças do Estado do Rio, o principal problema encontrado, segundo Barros, foi na área da agronomia. A ausência de integração entre os órgãos que fiscalizam a aplicação de agrotóxicos na agricultura negligencia a saúde dos produtores rurais. “Na busca de solução para o problema, realizamos uma reunião com a participação da Defesa Agrícola, associações de produtores e nós do Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Rio de Janeiro. E vimos que uma reunião não será suficiente, portanto, estamos programando fazer uma série para garantir a devida assistência técnica aos produtores e a correta utilização dos agrotóxicos.”

De acordo com Reynaldo,  foram encontrados problemas na área da indústria metalúrgica, como a falta de regularidade do registro no Crea-RJ e no quadro técnico onde os profissionais ou não possuem registro ou não exercem a função na qual são qualificados. Todas as empresas foram orientadas a promoverem a regularização.

Perguntado sobre a recuperação da cidade, em relação à tragédia de 2011, Barros afirma que todo o esforço, nos últimos seis anos, foi voltado para reconstruir tudo o que foi perdido. “Agora vejo que o município pode vislumbrar a retomada do crescimento e do desenvolvimento. Mas é importante relembrar o passado para que a negligência não reproduza novas tragédias. Leis de uso e ocupação do solo devem ser obedecidas e fiscalizadas, além disso, as contenções das encostas devem ser monitoradas e priorizadas.”.

Reynaldo conta que durante a fiscalização viu alguns pontos positivos, no município, principalmente com relação às obras em execução. “O fato de a Prefeitura exigir Anotação de Responsabilidade Técnica (ART) do profissional responsável pela execução dos serviços, no momento da concessão da licença de obra, contribui expressivamente para que encontremos essas regularidades constatadas”.

Na parte final da visita, o presidente do Crea entregou as carteiras dos registros profissionais de engenheiros, técnicos e agrônomos, além da certificação de 14 empresas da região que receberão o Certificado de Empresa em Conformidade com o Exercício Profissional. “Este certificado é um reconhecimento de que os produtos e serviços oferecidos por essas empresas são produzidos por pessoal técnico habilitado, com respeito ao meio ambiente, à ética profissional e aos padrões de qualidade exigidos para cada uma das atividades desenvolvidas, visando a agregar valor às boas práticas das empresas.”

TAGS: Crea-RJ | fiscalização | registros