Contagem regressiva

quarta-feira, 19 de agosto de 2015
por Jornal A Voz da Serra

O CALENDÁRIO INFORMA: faltam 998 dias para Nova Friburgo chegar aos 200 anos. É uma data apenas simbólica, porém muitos setores da sociedade já estão se preparando para as comemorações. População e setor público sintonizam-se procurando oferecer algo novo no cotidiano da cidade, atendendo à proposta: “Qual é a Nova Friburgo dos nossos sonhos?”.

DEVEMOS TER muito trabalho pela frente para responder convenientemente esta pergunta. A bela cidade que em breve fará 200 anos apresenta sinais de degradação social e ambiental e o tempo é curto para se corrigir, se quisermos ter o que comemorar em 2018. Hoje, o município apresenta o que há de melhor e pior, como toda  cidade brasileira que se preza, privada de investimentos e de vontade política.

PARA NÃO DEIXAR a degradação tomar conta, o melhor mecanismo ainda é o desenvolvimento de políticas de planejamento urbano, como o Plano Diretor, o Código de Posturas, a Lei do Uso do Solo e de tantos outros dispositivos legais. A cidade não se regula por si mesma, pois os recursos naturais são finitos e a verba é ainda mais curta, impedindo que enfrente os prejuízos causados ao ser humano, ao meio ambiente e à qualidade de vida como um todo. O tema, portanto, não é bicentenário e diz respeito aos dias atuais.

SABEMOS TODOS da preocupação do governo municipal em fixar políticas para o município, através inclusive da participação popular. Os códigos municipais são os “livros de cabeceira” dos políticos, visando à resolução de problemas que somente o ordenamento será possível fazer. Além do governo Rogério Cabral, quem vencer o pleito de 2016 terá desafios enormes pela frente, a começar pelo diagnóstico nada confortável do déficit habitacional, da crise da saúde pública, da superlotação de bairros sem infraestrutura e do crescimento de loteamentos despreparados. Isto tudo e muito mais.

PARA NOVA FRIBURGO chegar aos 200 anos esbanjando otimismo e modernidade, é preciso que cuide, já, dos seus graves problemas. As obras do governo estadual na cidade são um alento às questões cruciais das enchentes e da mobilidade urbana. Porém, além destes fatores, Nova Friburgo requer um desenvolvimento econômico sustentável e esta bandeira não pode ser desprezada pelo governo atual e o próximo mandatário. Os louros da vitória não podem ser conferidos somente a quem estiver no governo em 2018, o ano do bicentenário. O futuro começa agora.

TAGS: Nova Friburgo | 200 anos | contagem regressiva