Com laudos em dia, Eduardo Guinle é o trunfo do Frizão este ano

Estádio está pronto para receber os jogos em casa do Friburguense; o primeiro deles, neste sábado
sexta-feira, 24 de maio de 2019
por Vinicius Gastin (esportes@avozdaserra.com.br)
Treino no Eduardo Guinle
Treino no Eduardo Guinle

Casa do Tricolor da Serra e principal estádio esportivo do Centro-Norte fluminense, o estádio Eduardo Guinle está com todos os requisitos em dia para a realização de jogos profissionais em grandes competições. O local passou por  inúmeras reformas nos últimos anos, tais como a aquisição de cadeiras, alambrados, construção de novos portões, cabines de imprensa e ampliação do estacionamento, dentre outros.

Apesar disso, novos reparos sempre acontecem, de acordo com as exigências. Todas elas atendidas pelo clube, mantendo o estádio com os laudos em dia. "Com o nosso estádio está tudo certo, temos todos os laudos exigidos. Apenas a certificação do Corpo de Bombeiros vence no final de setembro e iremos renová-la, ainda mais se realmente chegarmos às finais em outubro", explica o gerente de futebol José Siqueira, o Siqueirinha.

 Ter o estádio com tudo em dia não é um privilégio para todos os participantes da Série B1 do Campeonato Carioca. Pelo contrário. Às vésperas do início da competição, neste sábado, 25, vários clubes ainda buscam a liberação para receber as partidas.

Segundo a relação de laudos técnicos no site oficial da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), nove clubes ainda buscam a liberação das respectivas praças esportivas. Os casos mais emergenciais são os de Sampaio Corrêa e Bonsucesso, que abrem a competição atuando como mandantes. A Ferj não permite jogos com portões fechados, fato que obriga a mudança de local nestes casos.

 Mais sete times ainda não possuem estádio liberado para vender ingressos: Audax (Moça Bonita), Olaria (Rua Bariri), América (Giulite Coutinho), Artsul (Nivaldo Pereira), Campos (Ângelo de Carvalho), Duque de Caxias (Marrentão) e Serrano (Atílio Marotti). Entretanto, eles só atuam como mandantes na segunda rodada.

Além do Eduardo Guinle, o Alzirão (Gonçalense, Itaboraí e São Gonçalo), Jair Toscano (Angra dos Reis), Joaquim Flores (Nova Cidade), Aniceto Moscoso (Barra da Tijuca), Los Larios (Tigres), Aryzão (Goytacaz) e Ferreirão (Serra Macaense) estão liberados.

Números reforçam importância

Os números da temporada passada reforçam a importância do Eduardo Guinle nas buscas pelo acesso à elite estadual e pelo bicampeonato da Copa Rio, embora o comparecimento da torcida ainda esteja aquém do esperado.

Contando apenas o Campeonato Carioca da Série B1, o público total nos nove jogos realizados em Nova Friburgo foi de 6.392 torcedores, uma média de 319 por partida. O total pagante foi de 5.497, ou seja, 274 por jogo. A soma de todas as rendas totaliza R$ 56.600, ou R$ 2.830 a cada rodada.

Em campo, os números são mais favoráveis: foram seis vitórias e três derrotas, conquistando assim 18 dos 32 pontos em seus domínios. Os outros 14 foram alcançados com quatro vitórias e dois empates longe da serra.

Somando os três triunfos e um empate em casa pela Copa Rio, os números são ainda mais positivos: nove vitórias, um empate e três derrotas.

A história do estádio

O estádio Eduardo Guinle foi inaugurado no dia 21 de março de 1978. Com capacidade atual para cinco mil pessoas (embora geralmente sejam liberados apenas de três a quatro mil), teve o recorde de público registrado em 1984, no jogo Friburguense 1 x 3 Botafogo pelo Campeonato Carioca, quando estiveram presentes 12.689 pagantes.

O nome Eduardo Guinle é uma homenagem ao empresário e aristocrata, filho homônimo do patriarca da tradicional família Guinle, uma das mais ricas do Brasil entre os séculos 19 e 20. Sua mansão, na Zona Sul do Rio, foi comprada pela União e é hoje o Palácio Guanabara, residência oficial do governador do Estado.

Em Nova Friburgo, cidade que escolheu para passar as férias, construiu também o chalé do Parque São Clemente. Segundo os registros históricos, viveu entre 1878 e 1941. O filho de Eduardo, César Guinle, foi prefeito do município na década de 80.

Jogos do Frizão em casa:

Sábado, 25 - 15h - Friburguense x Duque de Caxias

12/jun - 15h - Friburguense x Itaboraí

29/jun - 15h - Friburguense x Tigres

03/ago - 15h - Friburguense x Sampaio Corrêa

17/ago - 15h - Friburguense x Nova Cidade

31/ago - 15h - Friburguense x Artsul

07/set - 15h - Friburguense x Angra dos Reis

14/set - 15h - Friburguense x Olaria

TAGS: futebol