Campesina se prepara para receber Filarmônica Boa Vontade Lorvanense

Vinda dos portugueses é retribuição à visita feita pelos músicos friburguenses, em 2017, ao município de Penacova
quinta-feira, 22 de agosto de 2019
por Jornal A Voz da Serra
A Campesina em Portugal (Divulgação)
A Campesina em Portugal (Divulgação)

Nova Friburgo recebe daqui a uma semana, no próximo dia 30, o maestro e uma comitiva de oito músicos portugueses que chegarão à cidade para um intercâmbio cultural internacional com a Sociedade Musical Beneficente Campesina Friburguense. A vinda é uma retribuição à visita feita pelos friburguenses, em 2017, à Filarmônica Boa Vontade Lorvanense, de Lorvão, no município de Penacova, em Portugal (RELEMBRE AQUI). No dia 2 de setembro está prevista a chegada de mais 39 músicosportugueses. Eles ficarão hospedados no Hotel da Marinha, graças a uma parceria da Campesina com o Sanatório Naval de Nova Friburgo.

“Estamos muito ansiosos para receber a visita dos músicos portugueses. A Campesina e a Filarmônica Boa Vontade Lorvanense têm uma relação muito próxima. Será um momento histórico. São 49 músicos portugueses que estarão em Friburgo. Tenho certeza que serão momentos prazerosos. E isso só está sendo possível graças a ajuda de vários empresários, amigos e parceiros da banda Campesina Friburguense, em especial o Sanatório Naval de Nova Friburgo, que irá hospedar todo o grupo”, disse Carlos Magno da Silva, o Maguinho, presidente da Campesina.

Os primeiros oito músicos mais o maestro Paulo Almeida chegarão à cidade no dia 30. No dia seguinte, a Filarmônica Boa Vontade Lorvanense fará um ensaio geral na sede da Campesina, acompanhada pela centenária banda friburguense e pelo Coral Acrópolis, regido por Ágni de Souza.

A partir do dia 3 de setembro, os músicos portugueses terão uma série de atividades e apresentações programadas em Nova Friburgo. A primeira delas será uma visita à Escola Municipal Professora Helena Coutinho, e à Escola Municipal Professor Messias de Moraes, ambas no bairro Olaria. Na sequência o grupo será recebido pelo presidente da Câmara Municipal de Nova Friburgo, vereador Alexandre Cruz, que recentemente visitou o país europeu em viagem oficial com o objetivo de integrar as duas nações e fortalecer os laços entre os povos.

Na programação, que ainda será divulgada, também estão incluídos passeios turísticos por Nova Friburgo, visita à congregação católica aos Arautos do Evangelho, concerto com músicas sacras na Catedral São João Batista, concerto da Independência no Nova Friburgo Country Clube, além de uma visita ao Clube Português, na Taquara, no Rio de Janeiro, onde o grupo também participará de um almoçar com o Consulado Português, além de visitar alguns pontos turísticos. Os músicos da Filarmônica Boa Vontade Lorvanense ficarão na cidade até o dia 13 de setembro, quando retornam a Portugal.

A visita da Campesina à Portugal

A vinda dos portugueses é uma retribuição à visita feita pelos friburguenses, em 2017, à Filarmônica Boa Vontade Lorvanense, de Lorvão, no município de Penacova, em Portugal. A centenária banda de Nova Friburgo foi recebida pela Filarmônica e os músicos de Nova Friburgo ficaram hospedados no Mosteiro de Lorvão.

Além de diversos eventos e concertos, a Sociedade Musical Beneficente Campesina Friburguense se apresentou em uma tradicional procissão em Lorvão, no Largo do Convento. Houve ainda recepção nos paços do Conselho de Penacova e visitas aos moinhos de Gavinhos, Paradela e Fátima, além da Barragem da Aguieira. A banda Campesina Friburguense também foi muito aplaudida ao mostrar toda a sua brasilidade nas festas juninas de Lorvão e no Festival de Bandas Filarmônicas.

Outras participações marcantes da Campesina foram nos concorridos concertos de Santo Tirso e da Casa da Música, no Porto, com direito a visitas ao estádio de futebol e ao museu do Porto. 

A Filarmônica Boa Vontade Lorvanense

Criada pela necessidade de abrilhantar os muitos festejos religiosos celebrados em Lorvão, a história da Filarmônica Boa Vontade Lorvanense remonta ao ano de 1900. Inicialmente, com o nome de “Tuna Lorvanense”, em 1º de agosto de 1920 passou a se chamar Filarmónica Lorvanense. Foi a vontade e o entusiasmo de quem a criou, que com  “boa vontade” ajudaram, como podiam, a erguer a banda. Essa “boa vontade” acabou sendo incorporada ao nome da banda.

 

 

TAGS: