Buracos na pista, estacionamento irregular e até lixeira improvisada

RJ-150 deve receber serviços de manutenção ainda este ano
quarta-feira, 23 de outubro de 2019
por Guilherme Alt (guilherme@avozdaserra.com.br)
Muitos obstáculos no caminho de quem passa a pé pela RJ-150 (Fotos: Henrique Pinheiro)
Muitos obstáculos no caminho de quem passa a pé pela RJ-150 (Fotos: Henrique Pinheiro)

 

É uma rodovia estadual que reflete a situação de muitas estradas do Estado do Rio de Janeiro: caótica. O início da RJ-150 (Nova Friburgo-São José do Ribeirão) mais parece uma volta de apresentação de carros da Fórmula 1. Isso porque de tanto que os motoristas tem que andar em zigue-zague, como se estivessem aquecendo seus pneus para a largada. A grande diferença é que na Fórmula 1 os carros não precisam se preocupar com outros veículos na contramão e em Friburgo, cada vez que o motorista coloca o carro na pista contrária os riscos de uma tragédia aumentam consideravelmente.

Em 2017, a leitora Rejane Costa classificou o trecho como “Rodovia do Caos”, em uma mensagem que enviou a A VOZ DA SERRA. Segundo Rejane,  por lá passam moradores que dependem do transporte coletivo e pacientes em ambulâncias de um hospital particular. “Estão esperando acontecer uma tragédia para tomar alguma providência? Acredito que os responsáveis por esta estrada não dependam dela. Precisamos do básico: o direito de ir e vir com segurança”, reclamou a leitora.

Responsável pela conservação de quatro estradas não pedagiadas que cortam Nova Friburgo (a Serramar, a Tere-Fri, a RJ-150 e a RJ-148), o Departamento de Estradas de Rodagem (DER) recebeu R$ 120 milhões do Detran-RJ pra investir em recapeamentos. A transferência dos recursos, através de um convênio, foi oficializada no Palácio Guanabara, sede do governo do estado.

Os recursos estão sendo utilizados na recuperação de seis mil quilômetros da malha rodoviária do estado, incluindo  pavimentação de rodovias, restauração e recuperação de pontes, passarelas e viadutos, sinalização e manutenção corretiva e também na ação preventiva. Até o momento não há qualquer vestígio de obras em Nova Friburgo.

É um problema crônico. Em intervalos de meses a localidade tem recebido agentes da prefeitura para a Operação Tapa Buraco. Segundo a prefeitura, a última vez foi no início do ano, mas como as imagens mostram, a região voltou a ter problemas com afundamentos na pista.

Cara de pau

Engana-se quem pensa que os problemas na RJ-150 resumem-se aos buracos. Infelizmente, para contribuir ainda mais com o “caos” relatado pela moradora, muitos motoristas tentam dar um “jeitinho” de parar “só cinco minutinhos” a beira da rodovia. Seja para ir ao comércio, seja para fazer uma visita ou fazer da rua um estacionamento. Além de alguns trechos não terem acostamento, a atitude egoísta implica no aumento da falta de segurança para pedestres. O simples fato de estacionar na via impede que as pessoas possam andar no pequeno trecho de calçada e para desviar dos carros, têm que se arriscar caminhando pela pista.

A VOZ DA SERRA flagrou muitas pessoas tendo que desdobrar para vencer os obstáculos como buracos, calçadas em péssima conservação e os carros estacionados ao longo da via.

 Do limão uma limonada

Apesar dos maus exemplos ao longo da via, nem tudo está perdido. Isso porque pouco antes da entrada da Fazenda Paraíso, moradores que cansaram de esperar por uma lixeira adequada, adaptaram uma geladeira e um freezer velhos, e os transformaram em uma lixeira. O problema persiste, mas a atitude de pessoas inconformadas e que não ficam de braços cruzados renova a esperança da união entre moradores para que mudanças sejam realizadas nos bairros.

 O que dizem a prefeitura e o DER

Através de nota, a Secretaria de Obras informou que vai enviar um técnico até o local ainda esta semana para uma avaliação da situação e, assim, incluí-lo no cronograma de atividades para recuperação asfáltica até o fim deste ano.

Já o DER informou que a partir de novembro a rodovia vai receber os serviços de manutenção contínua, como corte de vegetação alta (roçada), manutenção de asfalto, entre outras ações.

 

TAGS: obra