Após falhas no Fies, MEC prorroga inscrição de estudantes

Problema no sistema impede alunos de se matricularem com financiamento em universidades particulares
terça-feira, 02 de abril de 2019
por Jornal A Voz da Serra
Após falhas no Fies, MEC prorroga inscrição de estudantes

O Ministério da Educação (MEC) prorrogou até a próxima sexta-feira, 5 o prazo para os estudantes selecionados no Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) conseguirem concluir a sua inscrição. Devido a falhas no sistema de informática do Fies, aprovados pelo programa estão sem poder frequentar as universidades particulares, que exigem a finalização do processo de matrícula.

“Diante das dificuldades verificadas, o MEC esclarece que não haverá prejuízo aos estudantes para a contratação do Fies. O prazo para validação da inscrição pela instituição de ensino foi ampliado para até a próxima sexta-feira, 5l”, comunicou o ministério.

A lista de candidatos aprovados no Fies no primeiro semestre de 2019 foi divulgada em 25 de fevereiro. O edital previa que os estudantes completassem a inscrição entre os dias 26 de fevereiro a 7 de março. No entanto, quando os estudantes chegaram à fase de fechar o contrato do Fies com a Caixa Econômica Federal, foram informados que faltavam informações no cadastro para finalizar o processo.

No mês passado, o prazo já havia sido prorrogado até 11 de março. Agora, foi estendido para o dia 5 de abril. Segundo o Fies, um problema sistêmico tem impedido a troca de informações com o agente financeiro. Ainda de acordo com o Fundo, erros ou problemas no sistema podem levar o MEC ou os bancos operadores do programa a prorrogarem o prazo de conclusão da inscrição até 30 de junho.

O programa oferece 100 mil contratos de financiamento em cursos de graduação em universidades privadas. Os financiamentos são vantajosos por não terem juros e por conta da forma de pagamento facilitada. Até que o problema seja resolvido, os estudantes estão sem poder cursar a universidade escolhida e correm o risco de perder o semestre.

O Fies tem como objetivo financiar alunos em cursos de graduação privados. O programa oferece 100 mil contratos de financiamento em cursos de graduação em universidades privadas e é atrativo por não ter taxa de juros, além das condições facilitadas para o pagamento do financiamento após a conclusão da graduação.

 

TAGS: Educação